Volkswagen confirma inédito sedã Virtus para o Brasil

Sedã intermediário chega ainda este ano baseado na plataforma MQB

Esboço foi exibido durante a apresentação do Arteon em Genebra

Esboço foi exibido durante a apresentação do Arteon em Genebra (Reprodução)

Apesar de realizado (e focado) na Europa, o Salão de Genebra mal começou e já revelou uma importante novidade para o Brasil: o Volkswagen Virtus. O inédito sedã intermediário teve sua existência confirmada, e deve ser apresentado ainda em 2017 por aqui.

Enquanto apresentava outras seis novidades programadas para os próximos meses (como o novo sedã de luxo Arteon), Herman Heiss, o diretor geral de carros da Volkswagen, falou sobre o Virtus. De acordo com o executivo, o sedã utilizará a plataforma modular MQB (a mesma do Golf), em uma estratégia que visa a recuperação da marca no mercado local.

Virtus será o primeiro carro brasileiro derivado da plataforma MQB (Reprodução)

Além de uma imagem com poucos detalhes, nenhuma outra informação foi revelada. No entanto, especulações apontam que o Virtus ocupará o espaço formado entre Voyage e Jetta, como há muito tempo se espera – no ano passado, a Volks chegou a fazer clínicas com a atual geração do Santana chinês para clientes brasileiros.

O novo sedã brasileiro terá porte semelhante ao do Santana chinês, com tamanho intermediário entre Voyage e Jetta

O novo sedã brasileiro terá porte semelhante ao do Santana chinês (acima), com tamanho intermediário entre Voyage e Jetta (Du Oliveira)

O novo Virtus, porém, não tem nada a ver com o Santana chinês (este último baseado na antiga plataforma PQ35). Especula-se que ele seja um nome inédito para a nova geração do Polo Sedan – o hatch deve ser apresentado ainda este ano, baseado na já citada plataforma modular MQB. Ou seja: são fortes os sinais de que o Polo voltará ao Brasil, seja revivando o nome ou substituindo o Gol em uma versão simplificada.

Previsto para 2018 está o inédito SUV compacto da marca, o T-Cross, e a picape média intermediária entre a Saveiro e a Amarok. Em Genebra, foi confirmada a produção do SUV com perfil de cupê T-Roc, apresentado como conceito em 2014.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. será que a sonolencia da vw do Brasil acabou??

  2. A VW poderia ressuscitar o nome Santana com este carro, assim como fez com o Voyage. Muito melhor que esse “Virtus”.

  3. joznildo cipriano

    Chama logo este carro de Santana… Virtus se não emplacar será chamado de Vírus.

  4. Edinei Meneses Conceição

    a volks está praticamente cavando o buraco para se enterrar de vez no Brasil, ja está vendendo carros muito simples e caro perante a concorrência e ainda quer trazer sedan que fica entre voyage e jetta , deve custar ai uns 70,000 até 89,000

  5. Ronaldo Cordeiro de Souza

    Vai brigar com Cobalt, City …

  6. Marco Antonio Cardoso Andrade

    E vai cobrar quantos “virtus” por esse Passat chinês…

  7. Mais do mesmo; esses carros da VW são todos iguais!