Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Revisão aditivada

Por Redação 28 set 2010, 20h33

12200 km

Junto com o primeiro orçamento de revisão dos 10 000 km do i30, veio um susto. Mesmo tendo mão de obra gratuita, o serviço nos custaria 899 reais na concessionária Caoa Norte, de São Paulo. Mas bastou uma consulta ao manual do proprietário para encontrarmos alguns aditivos na conta. O básico, segundo o livreto do Hyundai, é trocar o óleo do motor e os filtros de óleo e ar. E, preventivamente, fazer alinhamento, balanceamento e rodízio dos pneus.

No entanto, na previsão apresentada pela Caoa apareciam extras como: “oil Miralube, descarbonizante álcool/gasolina, descarb. injeção/carb., flushing e AWG 200 aditi”. Não ficou claro para você? Nem para nós. E, na descrição dos serviços, havia limpeza do sistema de ar-condicionado. Uma ligação para a concessionária nos ajudou a decifrar os códigos. “O ‘oil Miralube’ vai no óleo, o ‘descarbonizante álcool/gasolina’ vai no tanque, o ‘descarb. injeção/carb.’ vai na injeção e o ‘AWG 200 Aditi’ vai na gasolina”, decifrou a consultora.

Ou seja, um aditivo para o óleo – já oferecido aos 2 500 km – e três injustificáveis aditivos para combustível, que fariam a conta aumentar em 210 reais. O “flushing” é um produto para ser usado antes da troca de óleo, para a limpeza das galerias do motor. Mas, se a troca de óleo é feita no prazo certo, não há a necessidade dessa limpeza e ela nem consta no manual. Eliminamos esse serviço e 45 reais da conta. A limpeza de ar-condicionado é recomendada a cada 10 000 km e nos custou 130 reais. Fizemos. Em uma empresa especializada, o serviço foi orçado em 200 reais.

Nessa hora, o boleto ainda batia em 644 reais. Quase metade era devido ao alinhamento e balanceamento, que nos custaria 300 reais. Recusamos, passamos a régua nos 344 reais e cotamos alinhamento e balanceamento em outras concessionárias. Após quatro telefonemas, encontramos o preço de 90 reais na concessionária Avenir, da cidade de Atibaia (SP). No fim, gastamos 434 reais.

Continua após a publicidade

Para aferir o serviço, fomos até a Suspentécnica, em São Paulo. Lá, o especialista Alberto Trivellato avaliou o alinhamento. “O carro está dentro dos parâmetros, com exceção do valor de convergência total da dianteira, que está 1,5 mm divergente, ou seja, as rodas estão mais abertas, se vistas de frente. Com o tempo, pode ocorrer desgaste excessivo da área interna do pneu”, afirma. Trivellato também notou que, segundo o relatório da concessionária, não foi medido o valor de cáster, embora este esteja dentro dos parâmetros.

Com o alinhamento e balanceamento, gastamos 48% do valor do orçamento original. E poderíamos ter gasto apenas 34%, caso não tivéssemos feito o serviço opcional de limpeza do ar-condicionado. Como o i30 tem cinco anos de garantia – e, para mantê-la, as revisões devem ser feitas na concessionária -, é fundamental não esquecer, principalmente, de revisar muito bem a conta.

Principais ocorrências

9473 km: revisão dos 10.000 km

Consumo

No mês (38% na cidade): Gasolina – 7,8 km/l

Desde dez/09 (34% na cidade): Gasolina – 8,9 km/l

Continua após a publicidade

Publicidade