Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Jeep Compass 2.0 Hurricane é insano como esportivo e gasta menos que 1.3T

Em nosso teste, o Jeep Compass com motor 2.0 Hurricane-4 a gasolina e tração 4x4 mostra que é possível ser insano sem ser tão gastão

Por Henrique Rodriguez Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
6 jul 2024, 07h00

Para o Jeep Commander, tudo bem. Mas colocar um motor 2.0 turbo com 272 cv e 40,8 kgfm no Jeep Compass? Talvez não fosse necessário, mas mal não fez ao desempenho do SUV médio. Isso já havia ficado bem evidente no primeiro contato com o modelo, mas foi confirmado em nosso teste de desempenho com vossa insanidade, o Jeep Compass Blackhawk.

O motor 2.0 turbo a gasolina, que já havia feito mágica na Ram Rampage, faz o Jeep Compass acelerar de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos. O Compass S, com motor 1.3 turbo de 185 cv, cumpre o mesmo teste em 10,3 segundos. Com o 2.0 turbodiesel (170 cv), precisava de 11,4 segundos.

Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025 cinza
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Vieram da versão diesel o câmbio automático de nove marchas e o sistema de tração integral, providenciais para dar conta da entrega de tanta força às rodas. E mesmo com esse peso extra e com a missão de girar todas as rodas simultaneamente, o Jeep Compass Blackhawk testado gastou menos combustível que as versões com motor 1.3 turbo e apenas tração dianteira.

Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025 cinza
(Fernando Pires/Quatro Rodas)
Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025 cinza
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Tome nota: o 2.0 Hurricane-4 faz o Jeep Compass entregar média de 9,3 km/l na cidade e 13,3 km/l na cidade com gasolina – este motor não é flex. O 1.3 turbo é flex e, mesmo com gasolina, empata nos 9,3 km/l no regime urbano e faz 13 km/l em estrada. O motor maior, por trabalhar mais folgado, gasta menos que o motor menor. Também entra na conta que temos um câmbio de nove marchas contra um de seis.

O consumo e o desempenho, porém, seriam argumentos frágeis para justificar a troca de uma versão por outra, pois diferença de preços entre eles é enorme. Hoje o Compass S 1.3T custa R$ 236.990 e o Compass Blackhawk custa R$ 279.990, uma diferença de R$ 43.000. Ainda se fosse a versão abaixo com o mesmo motor, a Overland, seria um degrau de R$ 30.000 – custa R$ 266.990.

Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025 cinza
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Mas a Jeep meio que precisou repensar toda a dinâmica do Compass. A suspensão mais firme e com geometria que fazia o volante esterçar quando todo o torque do motor chegava às rodas foram revistos para que a condução do Compas Hurricane não se tornasse caótica.

Continua após a publicidade

O que fizeram, basicamente, foi adotar uma suspensão mais confortável ao passar pelas imperfeições do asfalto. O carro absorve mais aquilo que precisa ser absorvido, melhorando até a vida de quem viaja no banco traseiro. O rápido rebote se foi. É um comportamento mais próximo de carro norte-americano mesmo, mas com traços de esportividade.

Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025 cinza
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Um carro com vocação esportiva não precisa ser duro, precisa despejar a força no asfalto e fazer curvas bem. Uma suspensão dura permite ter mais precisão em circuitos, é verdade, mas os outros compromissos se sobrepuseram.

Compartilhe essa matéria via:

Esse novo acerto permite que a carroceria incline um pouco mais nas curvas, como sedãs esportivos de décadas atrás. E isso não é ruim. É uma reação diferente para quem está acostumado com as outras versões, assim como sentir a tendência a sair de dianteira que não existia antes. Mas o Compass Blackhawk tem tração integral e pneus enormes e largos (235/45 R19) para depositar a responsabilidade da aderência. E dá muito certo.

Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025 cinza
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

As retomadas fortes têm suas sensações ampliadas pela tração nas quatro rodas e pela forma como gruda no asfalto. Mas o motorista não terá problemas para dirigir tranquilamente, porque o motor 2.0 turbo “sobra” tanto que pode trabalhar manso, nas baixas rotações que o câmbio de nove marchas permite. E tem mais: as respostas do acelerador são rápidas, ao contrário do que acontece com os outros motores do Compass.

Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Nessa toada é possível notar os incrementos da versão Blackhawk, caso do ajuste elétrico para o banco do carona, além do ajuste elétrico para o assento do motorista, o acabamento em couro preto com partes de suede e costura em losângos e o nome da versão bordado em branco.

Continua após a publicidade
Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025
(Fernando Pires/Quatro Rodas)
Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

O quadro de instrumentos digital de 10,25” ainda tem as Performance Pages: modos de visualização em que dá ênfase aos elementos esportivos, como acelerômetro, pressão do turbo e uso de potência e torque do motor instantâneos. O porta-malas ainda tem abertura elétrica. 

Jeep Compass Blackhawk 2.0 Hurricane-4 2025
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Mas há elementos visuais para tornar os Compass Blackhawk reconhecíveis, como as pinças de freio pintadas em vermelho e as rodas de aro 19 com desenho exclusivo. Os logotipos na carroceria são pretos e, como em todas as versões com o motor 2.0 Hurricane, há um par de saídas de escape cromadas.

O Jeep Compass Blackhawk é um carro insano e um tanto quanto desnecessário para os mais racionais. Porque para muitos um SUV médio confortável, completo e com aceleração apenas 0,2 s mais lenta que a de um VW Jetta GLI ou do antigo Golf GTI vendido no Brasil faz todo o sentido. Isso, combinado a todas as melhorias, permite dizer que este é o melhor Compass à venda no Brasil.

Teste Quatro Rodas – Jeep Compass Blackhawk 2025

Aceleração
0 a 100 km/h – 6,8 s
0 a 1.000 m – 27,2 s – 194,8 km/h
Velocidade máxima (dados de fábrica) – 225 km/h (etanol/gasolina)

Retomadas
D 40 a 80 km/h – 3,4 s
D 60 a 100 km/h -3,7 s
D 80 a 120 km/h – 4,4 s

Continua após a publicidade

Frenagens
60/80/120 km/h a 0 – 14,6/26/60,9 m

Consumo
Urbano – 9,3 km/l
Rodoviário – 13,3 km/l

Ruído interno
Neutro/RPM máx. – 39,9/72,5 dBA
80/120 km/h – 60,5/73,1 dBA

Aferição
Velocidade real a 100 km/h – 99 km/h
Rotação do motor a 100 km/h – 1.750 rpm
Volante – 2,5 voltas

Seu Bolso
Preço básico – R$ 279.990
Garantia – 5 anos

Continua após a publicidade

Ficha técnica – Jeep Compass Blackhawk 2025

  • Motor: gasolina, dianteiro, transversal, 4 cilindros, turbo, injeção direta, 16V, 1.995 cm³, 272 cv a 5.2000 rpm, 40,1 kgfm a 3.000 rpm
  • Câmbio: automático, 9 marchas, tração integral
  • Suspensão: McPherson (dianteira e traseira)
  • Freios: discos ventilados (diant.)/sólidos (tras.)
  • Direção: elétrica, 11,3 m (diâmetro de giro)
  • Rodas e pneus: liga leve, 235/45 R19
  • Dimensões: comprimento, 440,4 cm; altura, 164,0 cm; largura, 181,9 cm; entre-eixos, 263,6 cm; porta-malas, 476 l; tanque, 55 l
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.