Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Xiaomi terá marca própria para fabricar e vender carros elétricos na China

Fabricante conhecida por smartphones e outros eletrônicos terá subsidiária específica responsável pela fabricação e venda dos carros

Por Igor Macário Atualizado em 30 mar 2021, 21h24 - Publicado em 30 mar 2021, 21h23
xiaomi
Bestune T77 tem sistema multimídia compatível com celulares da Xiaomi FAW/Divulgação

A Xiaomi ficou conhecida pelos bons e baratos telefones celulares e periféricos, e vêm conseguindo notável desempenho no segmento de eletrônicos ao redor do mundo. Agora, chegou a hora de um passo maior, com um investimento de nada menos que US$ 10 bilhões nos próximos 10 anos.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

A empresa vai criar uma divisão interna que cuidará da produção e venda dos carros. A subsidiária será criada com a primeira parte do investimento, de US$ 1,52 bilhão. Em comunicado, a Xiaomi diz que “espera oferecer carros elétricos inteligentes de qualidade para que todos possam aproveitar uma vida inteligente em qualquer momento e lugar”.

xiaomi
Bestune T77 Bestune/Divulgação

O lançamento de empresas sem experiência no mercado automotivo chinês não é novidade. Além da Xiaomi, a Baidu, considerada o Google chinês, lançou em janeiro uma empresa própria para fabricação de modelos elétricos.

E junto a fabricantes conhecidas como BYD e Geely, que também fabricam elétricos, startups como Nio e Xpeng Motors vêm fazendo sucesso com carros modernos e eficientes naquele mercado.

Ainda entre as empresas de tecnologia, a Huawei também pode estar perto de ter sua marca de elétricos. A empresa vem conversando com a estatal Changan Automobile e até com a BAIC, para possivelmente formar uma parceria.

Continua após a publicidade
xiaomi
Sistema multimídia do modelo era totalmente compatível com Xiaomi Bestune/Divulgação

A Xiaomi poderá contornar a inexperiência em fabricação de automóveis com uma parceria com a Great Wall, que também tem sua subsidiária de elétricos “moderninhos”, a Ora.

O diferencial dos modelos da Xiaomi deverá ser a total integração como os eletrônicos da marca. O conceito foi adiantado pelo modelo Bestune T77, que adiantou como seria o ambiente num modelo desenvolvido pela Xiaomi.

  • Além disso, fabricar e vender carros pode significar novos horizontes financeiros para a empresa, já que poderá controlar também vários serviços relacionados aos veículos.

    Poderá ser possível, por exemplo, contratar serviços de streaming de música e filmes a bordo, reservas em restaurantes, pagar pelas recargas e até receber compras de produtos Xiaomi entregues diretamente no porta-malas do veículo.

    Ainda não há data para o lançamento dos primeiros modelos, mas a julgar pela agilidade dos chineses, não deverá demorar muito.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    capa 743
    Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade