VW Novo Jetta é flagrado rodando em São Bernardo do Campo (SP)

Depois do Virtus, Volkswagen prepara o lançamento do sedã maior. Ele vai crescer em relação a geração atual, mérito da plataforma MQB

Carro de teste foi flagrado em São Bernardo do Campo (SP)

Carro de teste foi flagrado em São Bernardo do Campo (SP) (Eduardo Campilongo/Quatro Rodas)

Apresentado no Salão de Detroit, mês passado, o novo VW Jetta já tem data para chegar ao Brasil.

A estreia acontece no segundo semestre. A expectativa é que o sedã seja mostrado no Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro.

Mas, pelo que se vê pela foto que fizemos do carro, rodando nas imediações da fábrica da VW em São Bernardo do Campo (SP), ele está pronto.

Novo Jetta apresentado no salão de Detroit Novo Jetta apresentado no salão de Detroit

Novo Jetta apresentado no salão de Detroit (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O novo Jetta chega com o novo visual adotado pelos sedãs da VW, que foi apresentado pelo Arteon, lançado em 2017, no Salão de Genebra.

Além da grade horizontal, com a parte superior na cor da carroceria (dependendo da versão), o Jetta ganhou linhas retas na lateral, e caimento de teto que lhe dá uma silhueta de cupê.

Primeira geração do Jetta durou entre 1979 e 1984

Primeira geração do Jetta durou entre 1979 e 1984 (Ulisses Cavalcante/Quatro Rodas)

O nome Jetta é antigo na linha VW. Ele sempre foi uma tipo de versão sedã do Golf. Na geração que sai de linha agora, ele se distanciou do hatch, sendo desenvolvido sobre a plataforma PQ35, do Golf 5, enquanto o Golf seguiu evoluindo (a atual é a G7).

Agora, porém, o Jetta volta a se equiparar ao Golf, uma vez que ele foi desenvolvido a partir da mesma plataforma, a famosa MQB.

Sedã será maior que a geração atual

Sedã será maior que a geração atual (Eduardo Campilongo/Quatro Rodas)

Com essa base, o Jetta ficou maior, ganhando 4 cm na distância entre eixos, além de ganhar novas tecnologias, como sistemas de assistência ao motorista (detector de pontos cegos, alerta de mudança de faixa e piloto automático adaptativo) e os itens de segurança (central multimídia de última geração, painel de instrumentos digital).

A ideia era dar nova identidade ao Jetta, mas as lanternas acabaram ficando ainda mais parecidas com as do Virtus

A ideia era dar nova identidade ao Jetta, mas as lanternas acabaram ficando ainda mais parecidas com as do Virtus (Divulgação/Volkswagen)

No que diz respeito à motorização, fontes nos informam que o novo Jetta terá os mesmos conjuntos oferecidos atualmente, ou seja: 1.4 TFSI de 150 cv com câmbio automático de seis marchas e 2.0 TFSI de 211 cv com câmbio automatizado DSG de seis velocidades.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s