Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

VW investiga produtos copiados na China

Informativo diz que parceira da marca alemã planejava fabricar suas peças ilegalmente

Por Márcio Murta Atualizado em 9 nov 2016, 11h59 - Publicado em 1 ago 2012, 18h40
fabricantes

A Volkswagen iniciou uma investigação na China para identificar se sua parceira local, chamada FAW Group, planejava produzir ilegalmente peças exclusivas do Grupo VW, revelou o informativo germânico Handelsblatt. Segundo a informação, a fabricante chinesa estaria construindo uma fábrica na cidade de Changchun, onde produziria cópias ilegais de peças da marca alemã como projetos próprios – inclusive do câmbio manual MQ200 e o motor EA111, componentes usados pela VW no Brasil – para equipar automóveis que seriam exportados pra Rússia.

Apesar da suspeita, a Volkswagen informou que a relação com a parceira será inalterada até que as investigações da situação sejam finalizadas. Segundo a informação, VW e FAW assinaram novos contratos de parceria recentemente, que datam até 2041. Atualmente, 35% das vendas globais do grupo alemão são destinadas para a China.

Nos últimos anos, algumas marcas europeias vivenciaram problema com cópia de componentes na China. Em 2007, por exemplo, a Fiat acusou a Great Wall de ter criado um veículo baseado no Panda, enquanto a BMW e a Mercedes-Benz já tiveram o X5 e o smart, respectivamente, copiados por marcas chineses. O mais recente caso envolve a Lifan, cujo hatch 320 lembra os modelos da Mini.

Continua após a publicidade

Publicidade