Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Vendas ficam abaixo das expectativas nos Estados Unidos em 2013

Ainda assim, alta deve ser de cerca de 8%

Por redação Atualizado em 9 nov 2016, 12h57 - Publicado em 6 jan 2014, 13h58
mercado

As vendas de automóveis das quatro principais montadoras nos Estados Unidos em dezembro de 2013 ficaram abaixo das expectativas, mas, ainda assim, o ano será facilmente o melhor do segmento desde antes da recessão.

Segundo a pesquisa de 27 economistas da Thompson Reuters, a expectativa era de que seriam comercializados 16 milhões de veículos no mês de dezembro, enquanto que a General Motors afirma que as vendas do mês passado não passarão das 15,6 milhões unidades comercializadas.

O mês de dezembro, período de festas, costuma ser um dos melhores momentos para venda de automóveis nos EUA, porém, segundo o porta-voz da Chrysler, Ralph Kisiel, 2013 foi prejudicado pelo clima, muita neve e gelo em parte do país no fim do ano.

De acordo com a agência de notícias Reuters, para todo o ano de 2013, as vendas de automóveis devem apresentar alta de cerca de 8%. Caso os números se confirmem, este deve ser o melhor ano de vendas desde 2007 (16,1 milhões de veículos vendidos no mercado norte-americano). No auge da recessão em 2009, as vendas registraram queda e ficaram nas 10,4 milhões de unidades comercializadas.

As vendas da Ford subiram 2%, chegando a 218.058 unidades, mas ainda abaixo das expectativas de analistas. Já as vendas da GM registraram queda de 6%, para 230.157 novos veículos, também abaixo das expectativas. AToyota registrou queda de 1,7% nas vendas nos EUA, com 190.843 veículos comercializados, ante expectativa de leve ganho.

Enquanto isso, a Chrysler espera que a indústria automotiva registre uma taxa anualizada de vendas em dezembro de 15,8 milhões de veículos. A fabricante divulgou na última sexta-feira (3) um aumento de 6% nas vendas de automóveis nos EUA no mês passado, para 161.007 veículos, seu melhor dezembro desde 2007, porém, um pouco abaixo das expectativas de analistas.

Continua após a publicidade

Publicidade