Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Vendas de veículos novos aumentam 13,7% em junho

A alta é em comparação ao mês de junho do ano passado, que registrou 166.416 emplacamentos contra 189.229 unidades vendidas no mês passado

Por Isadora Carvalho 4 jul 2017, 16h00
No primeiro semestre a alta foi de 4,25%. O primeiro resultado positivo desde 2013
No primeiro semestre a alta nas vendas foi de 4,25%; primeiro resultado positivo desde 2013 Divulgação/Jeep

Com o aumento da média diária de vendas, a Fenabrave divulgou um resultado positivo nas vendas. Em junho, foram emplacadas 189.229 unidades de automóveis e comerciais leves, contra 166.416 no mesmo mês do ano passado.

O resultado indica alta de 13,71%.

No acumulado do ano (entre janeiro e junho), esses segmentos cresceram 4,25%. Foram comercializadas 991.475 unidades no primeiro semestre de 2017, contra 951.098 no mesmo período de 2016. E esse é primeiro resultado semestral positivo desde 2013.

Mesmo com um dia útil a menos em relação a maio (junho teve 21 dias úteis; maio, 22), o crescimento médio diário de 4,5% (o equivalente a 9.000 emplacamentos) ficou matematicamente anulado.

“O mês de junho mostrou-se bastante agitado politicamente, gerando, inclusive, uma queda nos índices de confiança de curto prazo. Porém, isso não afetou a tendência de melhora, resultando em um primeiro semestre positivo”, declarou Alarico Assunção Jr., presidente da Fenabrave.

Continua após a publicidade

De acordo com o executivo, a tendência é de recuperação econômica do setor, ainda que lenta e modesta.

Com o resultado dos primeiros seis meses do ano, a Fenabrave elevou a projeção de alta nas vendas de carros de passeio e comerciais leves em 2017, de 2% para 4,3%.

“Dobrou a nossa expectativa, graças a fatores como, queda da inflação e de juros e emprego estável”, afirma Alarico.

Todos os segmentos

Com base nos estudos realizados pela Federação, o setor como um todo deverá apresentar pequena queda em 2017, chegando a -1,6% para todos os segmentos somados. Para automóveis e comerciais leves, a expectativa é de alta de 4,3% sobre os resultados.

Já para caminhões e ônibus, a Fenabrave projeta retração de 10,2%, sendo -11,5% para caminhões, -5,5% para ônibus e -7,1% para implementos rodoviários.

O segmento de motocicletas, que vem sofrendo sucessivas quedas desde a crise de 2008, deverá apresentar retração estimada em 13,5%.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo da QUATRO RODAS! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

App QUATRO RODAS para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês