Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Veloster pode ser descontinuado

Baixas vendas determinariam fim do modelo

Por Vitor Matsubara Atualizado em 9 nov 2016, 13h49 - Publicado em 3 jul 2014, 17h10
fabricantes

Um dos modelos mais controversos fabricados pela Hyundai, o Veloster pode deixar de existir. Segundo informações do site australiano GoAuto, as vendas do cupê de três portas estão abaixo das expectativas em vários mercados importantes para a marca, incluindo Coreia do Sul, Estados Unidos e Europa. No ano passado, apenas 60 mil unidades foram vendidas pelo mundo todo.

Diante deste cenário, a alta cúpula da Hyundai se divide sobre o desenvolvimento da segunda geração do Veloster, que chegaria ao mercado em dois anos. “Isso ainda não foi decidido, e ninguém sabe se o modelo realmente será lançado”, declarou um executivo da empresa que preferiu não se identificar.

Lançado em 2011, o Veloster causou furor com sua inusitada carroceria de três portas – duas na frente e apenas uma atrás, no lado direito do veículo. O design ousado também fez muita gente correr às revendas Hyundai, fazendo com que o estoque das primeiras unidades importadas da Coreia do Sul se esgotasse rapidamente.

A história não foi diferente no Brasil, mas, com o tempo, a procura pelo modelo começou a cair. A situação piorou com a chegada do novo IPI, que aumentou a alíquota do imposto cobrado sobre produtos industrializados em 30 pontos percentuais para veículos fabricados em outros países. Por conta disso, o grupo CAOA, representante oficial da Hyundai no país, interrompeu em fevereiro deste ano a importação do modelo para o Brasil. Não há previsão de quando (e se) o Veloster voltará a ser vendido aqui.

Continua após a publicidade

Publicidade