Usar o celular ao volante agora é infração gravíssima

Infração implicará em 7 pontos na CNH e multa de R$ 293,47 a partir de novembro

Distração ao volante Digitar e dirigir: atividades incompatíveis

Digitar e dirigir: atividades incompatíveis  (/)

O motorista que usar o celular ao volante agora será penalizado de maneira mais rigorosa, já que a infração deixará de ser enquadrada como média. A partir de 1º de novembro, será considerada gravíssima, quando também serão reajustados os valores das multas. Quem desrespeitar a lei (art nº 252 do CTB) receberá 7 pontos na CNH, além de multa de R$ 293,47.

LEIA MAIS:

>> Segurança: Distração ao volante

>> Multas terão valores reajustados em até 66% a partir de novembro

>> Som alto agora rende multa mesmo sem medição de decibéis

>> Nove dicas para evitar acidentes no trânsito

Segundo o Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), houve um aumento de 43,3% nas multas para quem usa o celular ao volante em 2015 quando comparado a 2010. Uma alteração importante no Código Brasileiro de Trânsito (CTB) é que tanto faz se o condutor está fazendo uma ligação ou não, pois basta estar segurando o celular para ser autuado, mesmo se estiver parado no semáforo.

Se há 20 anos o risco era de o motorista fazer ou atender uma ligação enquanto dirigia, agora os riscos para desviar a atenção aumentaram por conta dos avanços tecnológicos, já que oferecem a possibilidade de acesso a outras funções como mídias sociais e internet. QUATRO RODAS já mostrou o quanto de desatenção o uso do celular na direção pode causar.

De acordo com Roberta Mantovani, especialista em segurança no trânsito e responsável pela área de educação do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), as distrações ao volante abrangem quatro dimensões. São elas:

Visuais — Quando o condutor desvia o olhar da via para realizar outra tarefa que não seja dirigir, como pegar algo no porta-luvas, trocar a estação do rádio ou virar a cabeça para trás para olhar a criança no banco traseiro;

Cognitiva — Ao pensar sobre algum assunto quando está ao telefone, retardando a reação frente alguma condição adversa de trânsito, como no caso de uma criança aparecer inesperadamente na frente do carro. Esse “desligamento momentâneo” pode causar um acidente;

Física — Ocorre quando o motorista tira uma das mãos do volante para discar um número no telefone ou digitar uma mensagem de texto. As duas mãos no volante são cruciais para efetuar manobras de emergência;

Auditiva — A atenção do condutor se volta para os sons do telefone, provocando perda de percepção auditiva de uma sirene ou buzina de outro veículo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s