Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Último lote do Renault Fluence tem mais de 30% de desconto

Com descontos, sedã médio pode sair pelo preço de um Logan 1.0

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 9 jan 2018, 18h59 - Publicado em 29 dez 2017, 18h43
Renault Fluence
Renault está liquidando o último lote do Fluence Divulgação/Renault

A Renault já bateu o martelo: o Fluence deixará de ser vendido no Brasil e não terá sucessor. Por isso, o último lote de unidades do sedã médio está sendo vendido com descontos de até 31%.

Dos R$ 99.350 de tabela, o Fluence Dynamique Plus está sendo negociado por R$ 69.656. Há plano de financiamento com taxa de 0,69% a.m. com entrada de 60% e o restante em 36x.

renault fluence
Redução no valor permite vendas para PcD Divulgação/Renault

Este valor viabiliza a venda do Fluence para pessoas com deficiência (PcD) com isenções de impostos. Mas há um outro plano mais interessante para este público.

A versão Dynamique sofreu redução de 15% no preço, para R$ 53.554. Mas sai por R$ 45.520 – o mesmo preço de um Logan 1.0 – para PcD. Há 400 unidades disponíveis para este tipo de negociação, de acordo com concessionários.

Lançado no Brasil em 2010, o Renault Fluence era importado da fábrica de Córdoba, na Argentina, até este ano.

Continua após a publicidade

painel renault fluence
Divulgação/Renault

O motor 2.0 flex de 143 cv e o câmbio automático CVT, ambos de origem Nissan, estiveram presentes no modelo do início ao fim.

Mas versões com motor 1.6 16V de 110 cv chegaram ser vendidas a frotistas por alguns anos. E não podemos esquecer do Fluence GT, com motor 2.0 turbo de 180 cv e câmbio manual de seis marchas.

Renault Fluence GT: 180 cv e câmbio manual de seis marchas Marco de Bari/Quatro Rodas

Não dá para dizer que o sedã médio da Renault foi um total fracasso no mercado brasileiro, mas ele nunca foi páreo para a dupla Toyota Corolla e Honda Civic. Por isso a fabricante francesa descarta trazer o novo Mégane sedã ou qualquer outro sedã médio.

A fábrica de Córdoba, por sua vez, se concentrará na produção de Logan e Sandero para o mercado argentino, e nas picapes Alaskan, Nissan Frontier e Mercedes Classe X.

Continua após a publicidade

Publicidade