TT dará origem a uma nova família Audi

Conceitos Sportback e Offroad devem entrar em produção em breve

fabricantes fabricantes

fabricantes (/)

De olho nas ramificações que rendem cada vez mais dinheiro, principalmente em mercados emergentes, a Audi prepara duas variações do esportivo TT para criar uma nova família de modelos. Nessa semana, durante o Salão de Guangzhou na China, a marca deve apresentar oficialmente a versão de produção do TT Sportback, com carroceria alongada e quatro portas.

p140049_medium.jpeg p140049_medium.jpeg

p140049_medium.jpeg (/)

Apresentado como conceito no Salão de Paris de 2014, o TT Sportback tem 29 centímetros a mais de comprimento, é 6 centímetros mais largo e tem um entre-eixos 12 centímetros maior que o esportivo de origem. As duas portas adicionais dão acesso a dois bancos traseiros individuais. Já a altura é 3 centímetros menor que o TT de nova geração, suavizando o perfil de sedã. No porta-malas, uma tampa que começa no para-choques e integra o vidro traseiro, caracterizando uma quinta porta.

p140017_medium.jpeg p140017_medium.jpeg

p140017_medium.jpeg (/)

O protótipo foi equipado na época com um motor 2.0 TFSI de quatro cilindros, 400 cavalos e 45,9 mkgf de torque, acoplado a uma transmissão S-tronic de sete marchas e tração quattro permanente. Com essa configuração, ele teve sua aceleração de 0 a 100 km/h divulgada em 3,9 segundos.

p140050_medium.jpeg p140050_medium.jpeg

p140050_medium.jpeg (/)

Além do Sportback, outra variante do TT que possui futuro promissor nos planos da empresa é o Offroad concept. Também exibido pela primeira vez em 2014, durante o Salão de Pequim, ele apresenta medidas similares à do SUV Q3, e trazia na época uma configuração híbrida plug-in com um motor a combustão e dois motores elétricos, totalizando 408 cavalos e 66,3 mkgf. Se confirmada, a versão de produção certamente trará opções de motorização mais convencionais.

b140057_medium.jpeg b140057_medium.jpeg

b140057_medium.jpeg (/)

A imprensa estrangeira especula que a estratégia da Audi tem um alvo claro: a linha Mini Cooper e seu número cada vez maior de variantes que, se por um lado causam descontentamento entre os puristas, por outro conquistam um grande número de clientes atraídos por um estilo e identidade mais jovens.

LEIA MAIS:

– Teste: novo Audi TT

– Teste: Mini Cooper John Cooper Works

– Impressões: Mercedes-Benz GLC

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s