Teste de produto: o dispositivo OBD2 que promete reduzir consumo em 15%

Será que uma caixinha plástica plugada no conector da central eletrônica é capaz de, sozinha, reduzir o consumo de um motor a diesel?

Na teoria, é conectar o Eco OBD2 Diesel e começar a economizar. Mas só na teoria

Na teoria, é conectar o Eco OBD2 Diesel e começar a economizar. Mas só na teoria (Fernando Pires/Quatro Rodas)

É só pesquisar na internet e ver que a variedade de dispositivos com a promessa de economizar combustível não para de crescer, no mesmo ritmo do preço da gasolina, diesel e etanol.

Alguns não têm nenhum fundamento científico, outros até são convincentes na explicação técnica, como é o caso do Eco OBD2 Diesel. Na teoria, ele reduz em 15% o gasto com combustível ao alterar o mapa de gerenciamento do motor.

Medindo 7 cm x 2 cm, é plugado na entrada OBD2, presente nos carros fabricados a partir de 1996 nos EUA e de 2010 no Brasil. O aparelhinho é da mesma família de outros que já testamos nesta seção – e não funcionaram.

Eco OBD2 Diesel

Eco OBD2 Diesel (Fernando Pires/Quatro Rodas)

A bordo de uma Chevrolet S10 Midnight equipada com motor 2.8 Turbo Diesel, partimos em direção à pista em Limeira (SP) para uma bateria de medições de consumo, comandada pelo nosso piloto de testes Eduardo Campilongo.

Vendido por R$ 62,90 no Mercado Livre, o produto não acompanha nenhum manual de instruções em português para ajudar na instalação. Só há as informações em inglês descritas na própria embalagem.

Na prática, só precisamos conectá-lo na tomada OBD2 da picape – em geral, localizada abaixo do volante –, inserir a chave na ignição e girar até o primeiro estágio.

Em seguida, com um palito de dente, pressionamos um botãozinho de Reset por 5 segundos e esperamos um tempinho. Segundo o fabricante, deve-se aguardar entre 30 e 59 segundos para o aparelho se conectar com a central eletrônica.

Após esse passo, é recomendável rodar 200 km até que o equipamento se ajuste às configurações do módulo de controle do motor.

Fizemos tudo isso e fomos para a pista para realizar o teste de consumo no padrão de QUATRO RODAS: o resultado foi 9,8 km/l no ciclo urbano e 12,5 km/l no rodoviário.

Depois de retirá-lo, a S10 voltou à pista e repetiu o mesmo procedimento. Ao final, registrou exatamente os mesmos números. Ou seja, zero resultado.

Avaliação

Cumpre o que promete: Não
Nota 0:
A propaganda prometia uma redução de consumo de até 15%, mas no nosso teste de pista ele não fez diferença.
Preço médio: R$ 62,90
Compra: mercadolivre.com.br

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s