Software brasileiro pode agilizar lançamento de carros

Sistema de inteligência artificial criado no país promete descobrir gosto de consumidores

Algoritmo permitirá que fábricas lancem carros num período mais curto

Algoritmo permitirá que fábricas lancem carros num período mais curto (Leandro Fonseca/Quatro Rodas)

No futuro, a inteligência artificial estará presente na indústria automobilística desde a concepção até os serviços de pós-venda dos carros.

Atualmente, sistemas com capacidade de raciocínio, aprendizagem, reconhecimento de padrões e inferência são empregados na montagem e no controle de qualidade.

Mas já existem propostas de aplicação em processos que tradicionalmente estão a cargo de pessoas, como as pesquisas de opinião.

Três ex-executivos da indústria criaram um sistema que identifica como as formas de um carro são percebidas pelo cliente. Carlos Eugênio Dutra, especialista em produto; Marcelo Fantini, perito em comportamento do consumidor; e Rodrigo Pereira, profissional de marketing, junto com a empresa de pesquisas Route Automotive e a consultoria especializada em inteligência artificial A3Data, conceberam um algoritmo que relaciona imagens a atributos e sentimentos, baseado num banco de dados criado previamente.

Esse algoritmo vai poupar dinheiro e tempo no lançamento de um carro. As fábricas recorrem às pesquisas de mercado em pelo menos dois momentos num projeto: ao definir as características do veículo e nos preparativos da estreia, quando se determina o que será comunicado nos anúncios.

Como nasceu o algoritmo

1. Foi criado um grupo de estudos formado por mulheres, porque elas representam 50% do mercado de automóveis e influenciam os outros 50%.

2. O grupo de 100 consumidoras foi convidado a visitar o Salão do Automóvel de São Paulo e registrar fotograficamente os modelos que mais chamassem a atenção, despertando os mais diversos sentimentos.

3. Depois de feitas as fotos, as mulheres foram entrevistadas para contar que atributos e sentimentos elas identificavam nas imagens.

4. Relacionando as imagens aos sentimentos declarados pelas entrevistadas, um algoritmo estabeleceu sete grupos de atributos: Luxo, Tradicional, Inteligente, Conectado, Esportivo, Lazer e Off-Road.

5. A partir daí (com base no olhar das mulheres pesquisadas), o sistema passou a reconhecer como as características dos carros são percebidas pelos consumidores.

6. Ficou claro que a percepção do público muda de acordo com o ângulo do carro focalizado, o detalhe destacado e até a cor
do veículo retratado.

 

7. Em uma imagem de 360 graus, um Jeep Renegade, por exemplo, dependendo do ângulo avaliado, é apontado como esportivo ou moderno, enquanto um Ford Fusion é classificado como elegante ou conectado.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Alexandre Figueiredo Maciel

    O algoritmo que já começa errado (afirmando que mulheres são responsáveis OU influenciam 100% do mercado), só pode dar errado.