Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Rodovia de R$ 63 milhões é capaz de carregar carro elétrico em movimento

Projeto faz parte dos planos da Suécia de se livrar da dependência dos combustíveis fósseis até 2050

Por Renan Bandeira 19 abr 2020, 07h00
Percurso em que será instalado a nova tecnologia Reprodução/Internet

A Suécia construiu uma rodovia eletrificada que realiza recarga de veículos elétricos por indução enquanto estão rodando pelo percurso. Projeto faz parte do plano do país de eliminar o consumo de combustíveis fósseis até 2050.

O sistema inteligente foi feito em parceria com a empresa israelense ElectReon Wireless e custou 11 milhões de euros (cerca de R$ 63 milhões).

Ele está instalado em um trecho de 1,6 quilômetro de extensão, ligando a cidade de Visby ao aeroporto local, ambos localizados na ilha sueca de Gotland.

A eletricidade é gerada por uma rede de bobinas instalada sob a estrada. Assim que a bobina recebe a corrente elétrica, inicia o processo de geração do campo magnético – que é o responsável por carregar os veículos.

Sistema elétrico com bobinas que fica alojado abaixo da pista Reprodução/Internet

No entanto, para que seja feito o recarregamento é necessário que os veículos elétricos tenham um receptor especial – que está sendo testado em um caminhão.

Com o campo magnético gerado e o receptor devidamente instalado, basta o automóvel rodar pelo trecho da estrada que o processo de recarga começará sozinho.

Inicialmente, o projeto será destinado apenas a caminhões. Futuramente, a ideia é que qualquer veículo equipado com o receptor possa ser recarregado com a energia fornecida pela rodovia.

Caminhões que estão sendo utilizados para teste da via Reprodução/Internet

O projeto faz parte do plano estratégico do governo sueco de implementar no país cerca de 2.000 quilômetros de rodovias elétricas que permitam o recarregamento por indução.

Continua após a publicidade

A tecnologia também visa a tentar baratear veículos locais, já que as baterias poderão ser menores e, consequentemente, mais baratas, por conta do veículo não precisar de um grande armazenamento de energia devido a constante recarga das vias.

Além disso, não será necessário o investimento em infraestrutura para a construção de pontos de recarga.

  • Suécia já tenta outras tecnologias de recarga em movimento

    Há dois anos, o país europeu já havia realizado um projeto parecido de rodovia elétrica em um trecho de dois quilômetros, próximo a Estocolmo.

    No entanto, naquela oportunidade o sistema não realizava o carregamento por indução.

    Eram instalados trilhos no solo e um braço móvel no veículo – parecido com a conexão que os carrinhos fazem na pista de autorama. Quando as superfícies entravam em contato, iniciava o processo de carga.

    Outra ideia nascida na Suécia era a de instalar postes com fios eletrificados em determinados trechos de rodovias, para permitir o carregamento de caminhões via braços pantográficos.

    É uma ideia similar à já usada por ônibus elétricos que circulam pelo centro de São Paulo capital.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de abril da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Fernando Pires/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade