Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Duster zera teste de segurança do NCAP: “segurança é direito como vacinas”

Zero no mais importante teste de segurança rendeu acusações pesadas à Renault. Vazamento de combustível gerou pedido de recall

Por Eduardo Passos Atualizado em 27 ago 2021, 12h57 - Publicado em 27 ago 2021, 12h34
Latin NCAP Renault Duster 2021 teste de colisão
Testes de colisão do Renault Duster gerou fortes críticas à francesa Latin NCAP/Divulgação

Se você é dono de um Renault Duster ou um Suzuki Swift você está em perigo, afirma a Latin NCAP — filial latina do mais importante programa de avaliação da segurança veicular em colisões. Os resultados compõem o novo relatório da iniciativa, divulgado nesta sexta-feira (27).

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

Entre os motivos para a pior nota possível estão a ausência de proteção lateral, tanto para corpo quanto cabeça dos ocupantes, com portas abrindo e colunas B invadindo o habitáculo e gerando danos aos manequins. “A abertura das portas requer ação imediata da Renault”, disse o Latin NCAP destacando o risco de que os passageiros sejam ejetados do carro em caso de batidas. Mas o pior não foi isso.

Nos testes de impacto frontal o SUV da Renault apresentou vazamentos de combustível, um problema tão grave que a instituição clamou um recall urgente tanto por parte da francesa quanto da romena Dacia, que desenvolve e comercializa o modelo no mercado europeu.  

“O vazamento registrado (..) precisa ação da Renault não apenas para resolver o problema na linha de produção, mas para efetuar o recall em todas unidades vendidas que possuam, potencialmente, esse problema”, disse o órgão em comunicado.

Ocupantes adultos também sofreram na segunda fileira, onde o Duster obteve a pior avaliação possível no efeito chicote, ocorrente quando há súbita aceleração do tronco que se movimenta enquanto a cabeça se mantém na posição original. 

Uma sensação semelhante quando uma pessoa é empurrada pelas costas mas multiplicada pela energia de uma colisão de carros, o fenômeno zerou a pontuação a respeito da proteção cervical dos ocupantes traseiros.

Crianças em risco

Outro ponto delicado envolve crianças em cadeirinhas. Segundo o Latin NCAP, o sistema de fixação oferecido pela Renault foi capaz de evitar movimentos excessivos da cabeça para frente. “Entretanto, (o boneco de testes) mostrou contato da cabeça com o interior do veículo no rebote (da colisão), derrubando a nota da (proteção da cabeça) para zero”.

Enquanto todos os outros Renault têm quatro airbags de série, nenhuma versão do Duster tem mais que os dois airbags.
Enquanto todos os outros Renault têm quatro airbags de série, nenhuma versão do Duster tem mais que os dois airbags. Fernando Pires/Quatro Rodas
Continua após a publicidade

Outro aspecto que contribui para a menor nota possível foi a ausência de sistemas de segurança como a frenagem autônoma de emergência, capaz de frear o veículo automaticamente e evitar ou reduzir danos das colisões. Também não há alertas de cinto desafivelado e limitadores de velocidade, de modo que a pontuação dessa categoria veio exclusivamente do controle de tração, de série em todos os Duster vendidos no Brasil e bem avaliado pelo órgão de controle.

Críticas pesadas

O resultado do Duster do Suzuki Swift, que também obteve zero estrela na avaliação, trouxe duríssimas críticas do secretário-geral do Latin NCAP, Alejandro Furas, que acusou as montadoras de cobrarem por recursos que são direitos do consumidor.

"Para garantir maior segurança aos ocupantes, o novo Duster recebeu reforços estruturais, novo cinto traseiro central de três pontos e cintos dianteiros com pré-tensionadores", disse a Renault em março de 2020
“Para garantir maior segurança aos ocupantes, o novo Duster recebeu reforços estruturais, novo cinto traseiro central de três pontos e cintos dianteiros com pré-tensionadores”, disse a Renault em março de 2020 Fernando Pires/Quatro Rodas

“É desapontador e preocupante desempenhos de segurança tão ruins. (..) Consumidores latino-americanos são forçados a pagar mais que o preço básico para ter as mesmas condições de segurança que Renault/Dacia e Suzuki oferecem de série em mercados como a Europa”, pontuou, citando que certas vezes sequer esses recursos são oferecidos na América. 

Ocupantes do Duster correm risco de danos graves à região cervical, afirma o Latin NCAP
Ocupantes do Duster correm risco de danos graves à região cervical, afirma o Latin NCAP Latin NCAP/Reprodução

“Segurança veicular básica é um direito que latino-americanos deveriam exigir sem pagar a mais, como é feito em economias maduras. Esses recursos agem como vacinas nas pandemias mais severas, como acidentes de trânsito. Consumidores têm o direito de receber a mesma vacina em qualquer lugar, sem pagar a mais por isso”, completou.

Renault se defende

Em nota, a Renault se justificou dizendo que o “teste divulgado em agosto de 2021, é exatamente o mesmo em termos de conteúdos de segurança ativa e passiva em relação ao veículo que obteve quatro estrelas na proteção para adultos e três estrelas na proteção para crianças, em teste realizado pela mesma instituição em 2019”.

Latin NCAP Renault Duster 2021 teste de colisão
Vazamento do combustível rendeu apelo por recall à Renault Latin NCAP/Divulgação

O argumento da montadora se baseia na mudança de critérios do Latin NCAP (anunciada em setembro de 2019) como causa para a queda na avaliação. 

Pronunciamento da Renault na íntegra:

Em relação ao teste do modelo Renault Duster divulgado pelo Latin NCAP em 27/08, a Renault do Brasil informa:

  •   O veículo Duster, que teve o seu teste divulgado em agosto de 2021, é exatamente o mesmo em termos de conteúdos de segurança ativa e passiva em relação ao veículo que obteve quatro estrelas na proteção para adultos e três estrelas na proteção para crianças, em teste realizado pela mesma instituição em 2019.
  •   Em 2020 o Latin NCAP mudou os protocolos de testes e, por conta disso, os resultados são diferentes.
  •   É importante reforçar que o Renault Duster cumpre rigorosamente as regulamentações nos países em que é comercializado, superando-as em alguns quesitos. O modelo traz diversos equipamentos de segurança como ESP, alerta de ponto cego, câmera Multiview, assistente de partida em rampa, entre outros, que não são obrigatórios por lei.
  •   A Renault considera que, assim como houve uma grande evolução na segurança veicular nos últimos anos, o tema seguirá evoluindo e a Renault continuará a oferecer produtos com alto nível de segurança.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

Quatro Rodas

Capa quatro rodas 748 agosto 2021
Capa quatro rodas 748 agosto 2021 A edição 748 de QUATRO RODAS já está nas bancas!
Clique e Assine
Continua após a publicidade

Publicidade