Clique e assine com até 75% de desconto

Registrado no Brasil, Citroën C3 sedã teria espaço contra Cronos e Logan?

Citroën C3L teve design patenteado no Brasil, mas será que há espaço para um novo sedã compacto na PSA?

Por Henrique Rodriguez 3 nov 2020, 11h30
Divulgação/Citroën

Criado na China e para a China (pelo menos até onde se sabe), o Citroën C3L já tem seu design registrado no Brasil. Se trata de um sedã criado a partir do aventureiro local C3-XR. E ele até preservou a pegada aventureira do C3 mais recente.

Os dois modelos são criações da joint venture Dongfeng Peugeot-Citroën, mas a plataforma é a mesma PF1/BVH1 usada continuamente em carros compactos desde o lançamento do Peugeot 206 desde 1998.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 5.90

Justamente por não usar a nova plataforma CMP (do novo 208), a chance do Citroën C3L ser vendido ou mesmo fabricado no Brasil é praticamente nula. Mas a marca francesa trabalha no desenvolvimento da nova família Smart Car, com compactos para Brasil e Índia.

Divulgação/Citroën

A família teria um hatch de entrada, um aventureiro compacto e poderia dar vida a um sedã. A questão é: há espaço para um sedã compacto Citroën no Brasil?

INPI/Reprodução

É um segmento que a Citroën nunca explorou no Brasil, ao contrário da Peugeot e seu 207 Passion. Mas se for um carro com dimensões semelhantes com as do C3L dá para considerar.

INPI/Reprodução

A despeito da altura livre do solo e das molduras plásticas nas caixas de roda, bem no estilo das versões do Renault Logan com câmbio CVT, o carro aparenta ser espaçoso. Tem 4,50 m de comprimento, 1,75 m de largura, 1,51 m de altura e invejáveis 2,65 m de entre-eixos, mesma medida de um Volkswagen Virtus. O porta-malas supera fácil os 521 l do VW: tem 625 litros de capacidade.

Divulgação/Citroën

A lista de equipamentos de série inclui seis airbags, controles de estabilidade e tração, e central multimídia com tela de nove polegadas. Pode incluir, também, ar-condicionado automático e teto solar.

Continua após a publicidade
Divulgação/Citroën

Mas se o 1.6 aspirado de 117 cv vem se mostrando uma barreira para a aceitação do novo Peugeot 208 no Brasil, o motor 1.2 turbo do C3L teria que ter mais que os 115 cv que rende na China. Mas os 19,4 kgfm são atraentes.

Smart Car

Projeto CC21 foi flagrado na Índia Reprodução/Internet

No ano passado a PSA Peugeot Citroen anunciou investimento de R$ 220 milhões para modernizar a fábrica de Porto Real (RJ) e produzir novos modelos. Neste ano ela anunciou que já começou a montar a plataforma CMP na unidade.

  • Ela será a base para os Smart Car, que por enquanto são representados apenas por um hatch compacto flagrado em testes na Índia, onde o chamam de C3 Sporty. Fato é que no Brasil ele substituirá o C3 já em 2021.

    Reprodução/Internet

    O modelo é conhecido internamente como projeto CC21 e sabe-se que terá frente elevada e curvada, e luzes diurnas de led separadas dos faróis para manter algo da identidade visual dos Citroën europeus, mas com algumas diferenças, como leds em formato de ‘Y’.

    Uma versão aventureira do compacto poderia substituir o Aircross, enquanto o terceiro carro da família seria justamente um sedã compacto.

    Seguindo a regra de complementaridade das linhas entre Peugeot e Citroën, o novo compacto da Citroën será mais barato que o novo Peugeot 208. Justamente por isso, o substituto do C3 seguirá com o motor três cilindros 1.2 Puretech flex de 90 cv, além do 1.6 16V de 118 cv.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Continua após a publicidade
    Publicidade