Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Recorde: vaga de estacionamento é vendida por R$ 6,5 milhões em Hong Kong

Em uma das regiões com aluguel mais caro no mundo, vaga em condomínio de luxo se tornou a mais cara do planeta

Por Eduardo Passos Atualizado em 4 set 2021, 10h11 - Publicado em 7 jun 2021, 17h50
Transação superou outra vaga de estacionamento em Hong Kong, vendida em 2019 por R$ 5,5 milhões
Transação superou outra vaga de estacionamento em Hong Kong, vendida em 2019 por R$ 5,5 milhões Alexandr Bormotin/Unsplash

Em uma das regiões mais povoadas e com imóveis mais caros do mundo, a ostentação veicular não diz respeito apenas à máquina, mas também ao local em que ela é estacionada.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

É o caso da chinesa Hong Kong, onde uma simples vaga de estacionamento foi vendida por cifras dignas de supercarros como a Ferrari SF90 Stradale, por exemplo.

O ponto de parada faz parte do luxuoso conjunto residencial Mount Nicholson, localizado na turística montanha de Victoria Peak e com visão privilegiada da baía local. O aluguel no condomínio chega aos R$ 1,058 milhão de reais mensais, enquanto um flat de 427 m² é cotado a insanos R$ 390 milhões.

O GTR está sempre pronto a obedecer os comandos
Trocaria uma vaga de estacionamento por um superesportivo da McLaren? Fernando Pires/Quatro Rodas

Ao todos foram vendidos 29 pontos de estacionamento, com o melhor deles atingindo o preço recorde de US$ 1,3 milhão equivalente a R$ 6,55 milhões ou o valor de um McLaren Senna.

A empresa responsável pelo negócio não detalhou as exclusividades da vaga, mas confirmou que a vaga recordista segue o tamanho padrão de 12,5 m² e se trata do estacionamento mais caro do mundo, superando o recorde anterior de R$ 5,55 milhões.

Especulação imobiliária

Vista do condomínio Mount Nicholson, em Hong Kong
Vista aérea do condomínio Mount Nicholson Reprodução/South China Morning Post
Continua após a publicidade

Metrópole global cercada por montanhas e áreas de preservação, Hong Kong possui um dos metros quadrados mais caros do mundo graças à escassez de território para sua expansão urbana. Não à toa, a antiga vaga mais cara do mundo também vem de lá, tendo sido vendida em 2019 e localizada em edifício no coração urbano da região.

A especulação vem se estendendo aos diversos usos do solo e, nos últimos anos, a demanda crescente fez disparar o preço das vagas de estacionamento na península. Existe até um mercado paralelo de revenda das vagas, com pessoas dedicadas a comprar pontos do governo e repassá-los a magnatas. Só em 2018 quase 9.000 vagas foram comercializadas, movimentando cerca de R$ 10,8 bilhões.

Hong Kong Downtown
Demanda imobiliária vem interferindo até no mercado automotivo da região chinesa Keith Hardy/Unsplash

Diretor de uma imobiliária local, William Lau comentou que, dada a localização, os valores não são exceção, mas a especulação de vagas preocupa. “Quem mais pedem atenção é aquele cliente que precisa da vaga para estacionar seu carro, não para lucrar”, disse ao South China Morning Post.

Um morador também falou sob anonimato, garantindo ter adquirido quatro vagas do “saldão” pelo equivalente a R$ 23,38 milhões. De acordo com o chinês, cada unidade pode comprar até 1,5 vaga de modo que, como proprietário de três apartamentos, decidiu adquirir seus quatros pontos uma vez que o valor seguia aumentando.

O dono da vaga mais cara do mundo, entretanto, segue desconhecido.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

Capa Maio 2021
A edição 745 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas

 

Continua após a publicidade

Publicidade