Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

R$ 70 milhões: após dois anos, carro mais caro do mundo está pronto

Carro mais caro do mundo terá apenas uma unidade produzida e seu comprador é desconhecido

Por João Vitor Ferreira Atualizado em 18 Maio 2021, 22h37 - Publicado em 19 Maio 2021, 07h30
Ensaio da Bugatti La Voiture Noire
Ensaio foi postado no Instagram da Bugatti e trouxe uma ambientação que remete aos filmes Noir. Divulgação/Bugatti/Instagram

A Bugatti revelou essa semana em seu instagram, um ensaio fotográfico com  a data de lançamento do La Voiture Noire (Carro preto, em português), o carro mais caro do mundo. Será em 31 de maio.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90 

É um carro tão peculiar que só terá uma unidade produzida, que chegará ao dono ainda desconhecido após dois anos em produção.

O nome mais cotado de comprador é o do ex-presidente do grupo VW, Ferdinand Piëch, falecido em agosto de 2019. Outro nome especulado, foi o do craque Cristiano Ronaldo, chegando até a ser noticiado como verdadeiro dono pelo jornal espanhol, Marca, em 2019.

Seja lá quem for, o comprador misterioso desembolsou um dinheiro digno de prêmio da mega sena. O preço do La Voiture Noire, sem impostos, é de $11 milhões de euros. Na cotação atual (R$ 6,43) isso daria cerca de R$ 70,7 milhões.

Ensaio da Bugatti La Voiture Noire
Divulgação/Bugatti/Instagram

Quanto ao novo ensaio, ele traz o esportivo posando em cartões postais de Paris. O destaque vai para a atmosfera sombria, lembrando filmes Noir dos anos 40 e 50 ou até mesmo a cidade de Gotham, para os que acharam o carro parecido com o batmóvel.

Continua após a publicidade

Ensaio da Bugatti La Voiture Noire
Bugatti La Voiture, o carro caro do mundo, será entregue ao seu comorador no dia 31 de maio. Divulgação/Bugatti/Instagram

O visual se manteve igual ao do protótipo apresentado no Salão de Genebra, em 2019. A inspiração para o design, veio de um clássico da Bugatti: o Type 57 SC Atlantic, da década de 30, mais precisamente no modelo que pertenceu ao seu criador Jean Bugatti. Somente outras três unidades do Type 57 foram construídas e, atualmente, sobraram apenas duas para contar história.

 

A principal característica em comum entre o modelo clássico e o contemporâneo são os para-lamas ressaltados. Além disso, ambos também compartilham a carroceria cupê, a frente mais “bicuda”, seis escapamentos e o vinco longitudinal, que divide os para-brisas em dois.

La Voiture e Type 57 Athlantic
A pricipal inspiração está na linha longitudinal que divide o carro ao meio Divulgação/Bugatti

O La Voiture Noire também compartilha características com um “irmão” contemporâneo. O motor W16 de 8.0 litros e 1500 cv quadriturbo é o mesmo utilizado no Chiron, além da carroceria feita em fibra de carbono. Por enquanto, nenhuma imagem do interior foi divulgada.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Capa Quatro Rodas Abril
Arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade

Publicidade