Clique e assine por apenas 8,90/mês

Opcional, sistema autônomo da Volvo custará mais de R$ 30 mil

Referência em segurança, Volvo disponibilizará equipamento a partir de 2020 

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 23 nov 2016, 21h48 - Publicado em 6 out 2016, 12h38

volvo autopilot

Não é todo mundo que curte a ideia de ir de um ponto A a um ponto B sem que ninguém no carro tenha que prestar atenção no que se passa no trânsito, mas é fato que não falta muito para que carros 100% autônomos cheguem ao mercado. A Volvo foi a primeira a definir uma data para ter um carro com um verdadeiro piloto automático: em 2020 o sistema autônomo estará disponível como opcional por cerca de 9 mil euros. 

LEIA MAIS:

>> Flagra: Volvo XC90 terá opção de motor diesel no Brasil 

Continua após a publicidade

>> Volvo S90 T6 AWD: móvel de alto padrão

>> Reestilizado, Volvo V40 chega ao Brasil por R$ 129.990

Volvo XC90
Volvo XC90

Melhor converter o valor em questão: são R$ 32 mil reais (no câmbio atual), ou um Fiat Mobi de entrada, para ter um carro que não precisa de motorista. Não é uma má ideia quando lembramos que a Audi oferece como opcional um sistema de som Bang & Olufsen por cerca de R$ 45 mil. 

O sistema autônomo da Volvo aparecerá primeiro nos carros mais carros da marca (leia-se XC90, S90 e V90) e pode vir a se tornar um grande atrativo nestes carros. A Volvo já tem sua imagem associada à segurança e agora pretende usar o sistema 100% autônomo para conquistar uma imagem de liderança tecnológica.

Continua após a publicidade
Volvo S90 T6 AWD
Volvo S90

“Para fazer um carro ainda mais premium, uma das opções mais interessantes é ter um sistema autônomo completo, que permita que você relaxe, leia um livro, assista TV ou faça qualquer coisa. Isso fará com que ele sera o mais premium dos carros premium”, disse o chefão da Volvo,  Hakan Samuelson. Uma coisa a Volvo já deixou claro: o volante permanecerá em seus carros. 

volvo autopilot

Hoje a Volvo oferece na Suécia o sistema Intellisafe Autopilot. É um sistema 100% autônomo e que não requer mãos no volante, mas para estradas e em velocidade de cruzeiro. O próximo passo está em ter um carro que também seja capaz de seguir um caminho de forma independente. Uma coisa a Volvo já deixou claro: o volante permanecerá em seus carros. 

Publicidade