Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Onix é o líder de vendas em um agosto muito fraco

Queda em relação ao mesmo mês em 2014 foi de 22,87%

Por Rodrigo Furlan Atualizado em 9 nov 2016, 14h39 - Publicado em 2 set 2015, 14h21
mercado

Dizem que agosto é o mês do desgosto e, ao menos para o mercado automotivo brasileiro, esse chavão se comprovou em 2015. A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) revelou nesta quarta-feira (2) que o número de emplacamentos de automóveis e comerciais leves no oitavo mês do ano foi de 199.853 unidades. Isso significa queda de 22,87% na comparação com agosto de 2014.

O número também é menor do que aquele obtido em julho, quando foram registrados 219.400 exemplares (retração de 8,91%). Com esse desempenho tão negativo em agosto, os números do acumulado de 2015 também pioraram: são 1.689.074 exemplares emplacados até o momento, 20,38% a menos do que em 2014 (2.121.468).

Onix desbanca Palio da liderança

Pela primeira vez em 2015, o Fiat Palio não foi o modelo mais vendido no Brasil ao longo de um mês. Quem ocupou a liderança em agosto foi o Chevrolet Onix, vice-líder no acumulado do ano. O hatch compacto teve 10.998 unidades negociadas, superando o rival da marca italiana com relativo conforto (9.259 emplacamentos do Palio).

Fechando o pódio, surge o Hyundai HB20, com 9.168 exemplares vendidos. Na sequência, vêm Fiat Strada (8.870), Fiat Uno (6.918) e Ford Ka (6.810). Entre os sedãs, o mais vendido foi o Toyota Corolla, com 5.735 unidades, enquanto o Honda HR-V manteve a hegemonia entre os SUVs: 5.435 emplacamentos.

De todo modo, no acumulado, o Palio segue sendo o carro mais vendido no Brasil. Até aqui, são 83.326 emplacamentos nos oito primeiros meses, uma boa margem de vantagem na comparação com o Onix (77.513) e com a Strada (72.339).

Em relação às montadoras, a Fiat segue com a maior fatia de mercado, com 18,04% em agosto. Em seguida, estão a Volkswagen (14,19%), General Motors (13,46%), Ford (10,38%), Hyundai (8,34%) e Renault (7,45%).

Continua após a publicidade

Publicidade