Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Olha no que vai dar

Materiais inusitados são cada vez mais utilizados na fabricação de carros

Por André Paixão Atualizado em 9 nov 2016, 12h09 - Publicado em 22 nov 2012, 15h43
geral

Sabe aquela calça jeans velha que você não usa mais? A Ford encontrou uma forma de aproveitá-la. O isolamento acústico do novo Fusion é feito a partir de jeans reutilizado. Cada carro usa material equivalente a duas calças. A tecnologia foi desenvolvida no centro de ruído e vibração da marca, nos Estados Unidos. De lá também saem as técnicas de reaproveitamento de novos materiais, como cédulas de dinheiro, e plantas, como dente-de-leão e milho, por exemplo.

O emprego de materiais reutilizados na fabricação de automóveis não é uma novidade, mas se potencializou a partir do ano 2000. O próprio Henry Ford desenvolveu um protótipo com componentes internos e parte da carroceria de plástico desenvolvido a partir de soja, em 1941. O mesmo grão ganhou novas aplicações na empresa a partir de 2007, quando o Mustang passou a ter a espuma dos bancos produzida com o orgânico. No Fusion, são exatos 31 250 grãos utilizados na confecção das espumas.

No Brasil, os Ford Ka, Fiesta e EcoSport têm até 7 kg de garrafas PET recicladas, que são empregados nas caixas de roda, no forro do teto, nos carpetes e no isolamento acústico. A Volkswagen, por sua vez, usa o material em carpetes e peças plásticas e inaugurou aqui a onda do PET reciclado. Os novos Gol e Voyage possuem o tecido dos bancos produzido a partir dos vasilhames, que no processo de produção são separados por cores, triturados e transformados nos fios.

Na General Motors, 8% de todo material utilizado é de origem reciclada. No Agile, por exemplo, o bagagito, aquele tampão no porta-malas, também é feito a partir de fibra de cana-de-açúcar. Outro material natural, as cinzas da casca de arroz, é empregado em peças de borracha e na cobertura da correia dentada. Ele possui a mesma eficiência dos outros materiais e ainda é mais barato.

A Fiat mostrou no Salão do Automóvel de São Paulo, em 2010, o conceito Uno Ecology, que trazia como diferencial acabamento feito à base de fibra de cana-de-açúcar e coco, soluções que já estão sendo incorporadas aos novos projetos da marca para os próximos modelos, segundo a fábrica.

Brechó

Duas calças jeans surradas valem um tratamento acústico de Ford Fusion.

Continua após a publicidade

Garapa

O bagagito do Agile é produzido com cana-de-açúcar.

Retornável

Os assentos de Gol e Voyage são feitos de garrafas PET.

Cocada

A fibra de coco compõe os tecidos internos do Uno Ecology.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo da QUATRO RODAS! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

App QUATRO RODAS para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês