O maior trio elétrico do planeta tem 540 cv e só anda a 5 km/h

Dragão tem som de 200.000 Watts e gera energia suficiente para uma cidade de 40.000 habitantes. Mas só anda em primeira marcha e gasta uma embreagem por ano

Cada circuito de 4,5 km consome R$ 1.000

Cada circuito de 4,5 km consome R$ 1.000 (Gustavo H/Quatro Rodas)

O maior trio elétrico do planeta não poderia ter nome mais adequado: Dragão. É realmente um monstro com números impressionantes, não importa o que se observe.

Essa máquina de animar festas tem um sistema de som poderoso, de 200.000 Watts – e seus alto-falantes podem ser ouvidos a quilômetros, muito antes de o caminhão chegar.

Dragão, no entanto, não aterroriza os foliões. Eles acompanham de perto seus passos. E realmente o monstrengo anda devagar. Roda a apenas 5 km/h em seis horas de folia.

A velocidade baixíssima (só 5 km/h) é necessária para embalar o Carnaval, porém exige demais da mecânica – isso é considerado uso severo. Nessa média, Dragão roda apenas 4,5 quilômetros em primeira marcha.

Isso exige que a equipe de manutenção troque o conjunto de embreagem todos os anos. A cada desfile, os geradores do trio consomem 300 litros de diesel – ao custo de R$ 1.000 só com o combustível.

A identidade do Dragão

O Volvo FH tem 540 cv , mas só anda a 5 km/h

O Volvo FH tem 540 cv , mas só anda a 5 km/h (Gustavo H./Divulgação)

O  cavalo mecânico é um Volvo FH 540 2014 com tração 6×4 e motor de seis cilindros em linha de 13 litros.

Manter o pesado exige cuidados extras, pois é um equipamento que não pode quebrar no mesmo da festança. “Com a redução no cubo do eixo conseguimos controlar melhor a velocidade sem a necessidade de usar a embreagem”, afirma Cristiano Rezende, proprietário do trio.

A maior preocupação é evitar aceleradas bruscas, afinal, uma multidão fica em volta. Ele brinca que sente dor no coração de um motor de 540 cv rodar a maior parte do tempo a apenas 5 km/h. “É uma pena mas é um mal necessário.”

Os geradores tem capacidade de abastecer uma cidade de 40.000 habitantes

Os geradores tem capacidade de abastecer uma cidade de 40.000 habitantes (Gustavo H/Divulgação)

O Durval Lelys, ex-vocalista do Asa de Águia, segundo a sua música “Suba no meu trio”, largou tudo para comprar o Dragão. Na canção ele abriu mão de um Camaro, uma Fiorino, vendeu uma van e doou um sedã só para ficar com o trio.

Parece um exagero, mas todo esse esforço seria válido para comprar o pesado. Afinal é um caminhão bi-trem (duas carretas) de 265 mkgf – e é considerado o maior trio do planeta com 34 metros de comprimento e seis de altura.

Além de Durval, a Banda Eva também é uma das bandas veteranas no trio. Esse ano Pabllo Vittar estreia no Carnaval com o Dragão.

Os geradores têm capacidade suficiente para abastecer uma cidade de 40.000 habitantes com energia elétrica. São dois com potências de 240 kVA e 320 kVA.

Ao todo o caminhão tem 34 metros de comprimento e seis de altura

Ao todo o caminhão tem 34 metros de comprimento e seis de altura (Júnior Soares/Divulgação)

O trio conta em sua estrutura com dois camarins para músicos, três banheiros, elevador panorâmico – que leva os músicos dos camarins para o palco, além de bar privativo para convidados.  O modelo é equipado com amplificadores, alto-falantes, subwoofers e drivers. 

  

O trio conta com elevador panorâmico

Dois camarins equipam o Dragão

Dois camarins equipam o Dragão (Gustavo H./Divulgação)

 (Gustavo H./Divulgação)

A carreta que fica na frente é destinada às atrações e tem capacidade para 60 músicos e a que vem logo atrás, para os convidados, com capacidade para comportar até 100 pessoas, que têm à disposição dois banheiros e um bar, no primeiro piso. Ao todo o espaço conta com 150 metros quadrados.

Para o artista chegar mais perto do público há uma varanda no piso de baixo

Para o artista chegar mais perto do público há uma varanda no piso de baixo (Gustavo H/Divulgação)

 

O trio não chama atenção só durante o carnaval, nas rodovias é sempre admirado por outros caminhoneiros e rodeado de gente nos pontos de parada. “Rodamos com apenas uma carreta acoplada na estrada a outra viaja com outro cavalo mecânico, mas mesmo assim chamamos muita atenção”, conta Rezende.

Para quem não puder ver de perto o Dragão em Salvador nesse carnaval pode cruzar com ele durante o ano nas micaretas e festivais. Se, em vez de festa, você prefere sossego, é melhor fugir do monstro.

Mude de direção e fuja. Nem precisa correr muito. Mas uma coisa é certa: você irá escutá-lo de longe.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s