Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

O dia em que um Ford Galaxie andou pelado pelas ruas do Brasil

Curiosidades do Miau: chassi do luxuoso sedã da Ford tinha mecânica completa e fazia parte do acervo do Museu do Galaxie

Por Marcos Rozen Atualizado em 18 jul 2019, 16h55 - Publicado em 8 jul 2019, 15h59
Ford Galaxie desfila “pelado” no Rio Grande do Sul Museu do Galaxie/Miau/Divulgação

Há aproximadamente 30 anos um respeitado senhor, reconhecidamente de muito garbo e elegância, desfilou pelado em praça pública.

O caso chamou bastante atenção, mas não rendeu escândalo nem acusações de imoralidade: ao invés disso, ele foi aclamado e coberto de palmas por onde passou.

Não, ele não era um adepto de ‘manda nudes!’ defendendo a iniciativa de forma extremada.

Tratava-se na verdade de um chassi de Ford Galaxie ano-modelo 1967, o primeiro fabricado no Brasil, equipado com mecânica completa, rodas, pneus e até banco do motorista mas sem nenhuma peça de roupa – ops, carroceria.

Ele rodou em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, em um desfile promovido pelo Museu do Galaxie, instalado naquela cidade.

Muitos Galaxies expostos no Museu do Galaxie Museu do Galaxie/Miau/Divulgação

O chassi era um dos destaques do acervo, composto também por um modelo de cada cor do ano 1967, ou seja, oito no total, além de outras preciosidades como um modelo 1983, último ano, sem uso, ou seja, zero quilômetro, com plásticos de fábrica nos bancos.

Havia ainda outros clássicos como Galaxie 500 e LTD ano 1970, LTD Landau 1972, LTD Landau 1973, Galaxie 500 1974, Landau 1977, LTD 1979 e mais um 1979, este um Landau de série especial de apenas trezentas unidades, na exclusiva cor vermelho metálico, lançada para comemorar os 60 anos da Ford no Brasil.

O museu nasceu em 1988 por obra e arte de Arno Berwanger, também conhecido como Rei do Galaxie.

Arno Berwanger, o Rei do Galaxie, fundador do museu Museu do Galaxie/Miau/Divulgação

Esse título veio por ser ele não só um grande entusiasta como também o maior vendedor do modelo no País, por meio de sua concessionária Novocar, de Novo Hamburgo.

Para isso ele usava técnicas diferenciadas, como emprestar um carro para os clientes experimentarem sem compromisso durante o final de semana.

Continua após a publicidade

A compra na segunda-feira era inevitável, tamanho o encantamento dos interessados com o Galaxie. Ele também criou um exclusivo consórcio para o Landau.

O chassi aberto em exposição no museu Museu do Galaxie/Miau/Divulgação

 

O museu ficava ao lado da concessionária e o chassi peladão recebia os visitantes, em local de destaque na entrada.

Quando Arno ganhou da Ford o Landau 1982 que serviu à Presidência da República, em 1991, ele perdeu o posto mas não o destaque: foi transferido para o fundo do galpão mas instalado em pé, chamando ainda mais atenção do que antes.

Até Galaxie Landau presidencial compôs o acervo do museu Museu do Galaxie/Miau/Divulgação

Quando decidiu promover um desfile com os carros do acervo do museu por Novo Hamburgo, o Rei do Galaxie colocou o chassi peladão para puxar a fila dos modelos, causando espanto geral e admiração da população da cidade.

Infelizmente o Museu do Galaxie não chegou a celebrar uma década de vida: com a morte de seu criador, em 1997, aos 70 anos, o acervo foi vendido para um colecionador e aos poucos foi se espalhando pelo País, mas a maior parte dos modelos continua em perfeito estado de conservação.

A imagem completa do comboio de Galaxies Museu do Galaxie/Miau/Divulgação

Do chassi peladão, porém, não se tem mais notícias: estaria ele agora circulando por aí vestido – ops, com carroceria instalada, sem que ninguém hoje desconfie de sua aventura ‘nude’ em Novo Hamburgo?

Se você gosta de Galaxie e de histórias envolvendo carros visite o MIAU Museu da Imprensa Automotiva: seu grande acervo conta essas e outras curiosidades por meio de revistas, fotos, livros e materiais de imprensa especializada.

O museu fica na Rua Marcelina, 108, na zona oeste de São Paulo. O site é o www.miaumuseu.com.br e o telefone o (11) 98815-7467.

Marcos Rozen

É jornalista especializado em automóveis e fundador do Museu da Imprensa Automotiva.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo da QUATRO RODAS! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

App QUATRO RODAS para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês