Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Número de mortos por problema na ignição chega a 21 nos EUA

GM separou US$ 400 milhões para as indenizações

Por Cadu Tupy Atualizado em 9 nov 2016, 14h03 - Publicado em 22 set 2014, 18h28
recall

O número de mortes relacionadas ao problema da ignição de alguns modelos da General Motors, nos Estados Unidos, e que resultou da sequência de diversas ações de recall por parte da montadora norte-americana, neste ano, para solução de problemas em sua frota, chegou a 21, de acordo com Kenneth Feinberg, advogado responsável pelo programa de compensação das vítimas relacionadas à falha.

Funcionando desde o primeiro dia de agosto, o programa já recebeu cerca de 675 solicitações de compensação de vítimas incluindo ferimentos graves e até mesmo fatais supostamente causados pela falha da ignição de alguns modelos de veículos que simplesmente desligavam em pleno funcionamento, deixando os passageiros sem a possibilidade do uso do freio e de outros dispositivos de segurança como os airbags. Ao todo 2,6 milhões de carros passaram por recall por este motivo.

De todos os pedidos até a última sexta-feira (19), 21 por morte haviam sido considerados elegíveis, assim como 16 por lesões físicas graves, de acordo com o escritório do advogado. O porta-voz da General Motors, Dave Roman, revelou que a montadora aceitou os resultados alcançados por Feinberg e reiterou dizendo que a meta da companhia é atingir o maior número possível de pessoas.

Ao todo, a General Motors já separou US$ 400 milhões para as indenizações, sendo que cada compensação por vítima fatal deve receber, ao menos, US$ 1 milhão. O programa para recebimento das solicitações de possíveis vítimas continuará a receber pedidos até o dia 31 de dezembro deste ano, o que, muito provavelmente, deverá resultar em um número ainda maior de indenizações.

Continua após a publicidade
Publicidade