Clique e assine por apenas 5,90/mês

Novo motor turbodiesel com dois pistões por cilindro pode gerar 1.000 cv

Solução sagaz da Cummins e da Achates Power permite ter rendimento melhor que um oito cilindros, mas com apenas quatro cilindros

Por Paulo Campo Grande - Atualizado em 6 out 2020, 09h30 - Publicado em 6 out 2020, 07h00
Arte/Quatro Rodas

Quando você pensa que já viu de tudo, vem um grupo de engenheiros e te surpreende com algo que nem suspeitava que poderia existir. Equipes das empresas Cummins e Achates Power apresentaram um novo motor diesel de cilindros opostos que compartilham a mesma câmara de combustão.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90

Esse tipo de construção não é inédito. Ele foi largamente adotado pelos alemães nos aviões Junkers, da década de 30, e em motores diesel Commer Knocker, nos anos 50.

Mas a novidade deste motor americano está em seu funcionamento, com a adoção de tecnologias como injeção direta, sobrealimentação e até um motor elétrico auxiliar, o que o torna um híbrido parcial.

O ACE (Advanced Combat Engine) nasceu a partir de uma encomenda do Exército norte-americano, para o desenvolvimento de uma nova geração de motores para veículos militares.

O primeiro protótipo apresentado (uma versão projetada para equipar um tanque) tem quatro cilindros, oito pistões, 14,3 litros de deslocamento e é capaz de gerar 1.000 cv de potência a 2.600 rpm.

Mas o plano é ter uma família de motores de 2, 3 e 4 cilindros, entre 2.7 (300 cv) e 20 litros (1.500 cv). Segundo a Cummins, esta versão 14.3 é até 25% mais eficiente que um motor diesel convencional de sua linha, como o Cummins 14.8 V8 de 750 cv, conseguindo reduzir em 90% as emissões de NOx, e em 15% as de CO2. Veja, abaixo, mais detalhes do novo motor.

Conjunto diferente – Sem cabeçotes e comandos de válvulas, ACE tem dois virabrequins e coletores localizados nas paredes dos cilindros.

Continua após a publicidade

Dois em um – Há dois virabrequins conectados, por meio de engrenagens, a um eixo de transmissão.

Vai e vem – Os pistões opostos trabalham no ciclo de dois tempos.

Dose dupla – A injeção direta é feita com dois bicos instalados nas laterais de cada câmara.

Portas abertas – A admissão e escape ocorrem por meio de aberturas localizadas nas paredes dos cilindros.

Quadrado – Compacto e em forma de caixa, o motor facilita a instalação no veículo.

Simples – O bloco dispensa cabeçote, válvulas, comandos e correias de acionamento.

Alimentação – A alimentação conta com dois turbocompressores e dois compressores mecânicos.

Híbrido – O alternador/motor elétrico fica instalado entre o motor térmico e a transmissão.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade