Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mini sofre com queda de vendas nos Estados Unidos

Analistas divergem sobre o motivo do momento negativo

Por Cadu Tupy Atualizado em 9 nov 2016, 14h09 - Publicado em 12 nov 2014, 15h18
fabricantes

Nos primeiros nove meses de 2014 as vendas de modelos da Mini, nos Estados Unidos, caíram cerca de 20% em relação ao mesmo período do ano anterior. Este momento negativo da marca pertencente à BMW, no país, divide opiniões entre a companhia e analistas de mercado. Para a Mini, isso já era esperado.

“Nós sabíamos que isso poderia acontecer”, disse o vice-presidente da marca nas Américas, David Duncan, em entrevista ao Autonews. “Estamos recuperando o terreno perdido, será uma batalha dura. Não estaremos de volta ao lugar onde estávamos imediatamente, será uma luta ano após anos”, revelou.

A Mini acredita que o lançamento da terceira geração do seu modelo mais vendido, o Cooper, fez com que as vendas do seu antecessor despencassem, além do atraso de seis semanas na entrega dos carros ao país. O vice presidente da AutoPacific, uma empresa especializada em análise industrial, tem uma ideia diferente.

“Os modelos novos são específicos para nichos do mercado. Eles poderiam fazer um grande trabalho para a marca ao ajudar que não caiam no mesmo problema do PT Cruiser ou do New Bettle”, disse Ed Kim, explicando que modelos menos focados poderiam garantir maior sucesso. Já Tim Fleming, da Kelley Blue Book, acha que o problema seja ainda mais grave.

“Assim como outros modelos de nicho, os consumidores acabam perdendo interesse e vão atrás de outros carros ‘da moda'”. Ian Fletcher, que trabalha na IHS, uma empresa da Inglaterra, tem uma outra opinião. “O mercado dos subcompactos nos Estados Unidos é extremamente pequeno e tem um ponto onde chegará ao seu limite”.

“Talvez a Mini deva produzir veículos específicos para o mercado local e não apenas importar carros direto da Europa”, encerrou. Entre todas as possibilidades, marca e analistas concordam em apenas uma: “nossa campanha publicitária mudou e estamos trabalhando nisso para fazer ainda melhor”, disse Ducan.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês