Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mercedes e BMW preparam super sedãs elétricos com até 1.000 cv

Novo Classe S deverá encostar nos 800 cv na versão híbrida AMG S63e e novo M5 chegará aos 1.000 cv em versão totalmente elétrica

Por Thiago Silva, Igor Macario Atualizado em 17 ago 2020, 23h12 - Publicado em 18 ago 2020, 08h55
Mercedes-Benz Classe S terá versão híbrida plug-in esportiva Divulgação/Mercedes-Benz

A guerra de potência entre BMW e Mercedes-Benz deverá entrar num novo capítulo. Isso porque surgiram rumores de que a versão esportiva do próximo Mercedes Classe S deverá ser chamar S63e, indicando a inevitável eletrificação do modelo.

O V8 biturbo de 4,0 litros deverá ser acoplado a um motor elétrico que servirá não apenas para diminuir consumo e emissões, mas também para elevar a potência à casa dos 800 cv. Trata-se de um novo patamar para os sedãs de luxo alemães, que hoje estão na casa dos 600 cv, com produtos também de BMW e Audi.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Segundo informações veiculadas no fórum online Mercedes-Benz Passion, o novo S63e deverá acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 3,5 segundos, marca impressionante para um sedã que certamente pesará mais de duas toneladas.

Por ora, os detalhes do AMG S63e ainda são escassos. Também é pouco provável que haja uma versão sem o motor elétrico acoplado. O modelo terá todas as novas tecnologias que a Mercedes prepara para o Classe S, como a suspensão ativa e o eixo traseiro direcional.

  • No entanto, se os 800 cv do novo S AMG podem parecer muito, a rival BMW prepara armas ainda mais poderosas para a próxima geração do M5. O modelo deverá vir em duas versões, uma também híbrida plug-in, e uma inedita elétrica. A segunda, poderá ter nada menos que 1.000 cv.

    Continua após a publicidade

    Na versão plug-in, o M5 manterá o 4.4 V8 biturbo, mas com a ajuda de um motor elétrico deverá encostar nos 750 cv.

    Este suposto M5 elétrico deverá ser o primeiro carro totalmente movido a eletricidade da divisão Motorsport. O sedã esportivo usará arranjo parecido com o novo i4, com um motor para o eixo dianteiro e um para cada roda traseira. Cada um deles com cerca de 330 cv.

    Próximo M5 terá inedita versão elétrica Christian Castanho/Quatro Rodas

    Segundo informações da revista Car Magazine, a engenharia da BMW quer atingir o tempo de 2,9 segundos para a aceleração de 0 a 100 km/h. Se os rumores se confirmarem, o M5 elétrico será o carro de produção mais potente da história da BMW.

    Curiosamente, o M5 atual, na versão Competition com 620 cv, já acelera de 0 a 100 km/h em pouco mais de 3 segundos.

    Ainda assim, o M5 de 1.000 cv não deverá ficar muito tempo sozinho na categoria de super elétricos. O patamar parece ser o novo objetivo de várias fabricantes, com a Lucid preparando uma versão de 1.000 cv do Air, e a Hummer também afinando sua picape para atingir potências de quatro dígitos.

    Um pouco abaixo, os Tesla Model S Performance já entregam cerca de 790 cv, enquanto o Porsche Taycan Turbo S chega a 760 cv. A briga será boa, e muito rápida.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Fernando Pires/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade