Mercedes Classe X já roda em testes (e sem disfarce) no Brasil

Picape usa a base da Nissan Frontier, mas é mais sofisticada; lançamento será em 2019

Mercedes Classe X Picape já está no Brasil, mas não em sua versão mais completa

Picape já está no Brasil, mas não em sua versão mais completa (Flavio Barbosa Menezes/Quatro Rodas)

Considerada a primeira picape média de luxo do mundo, a Mercedes Classe X já roda em testes no Brasil. Quem prova isso é o leitor Flavio Barbosa Menezes, que clicou o modelo circulando por São Paulo (SP). 

Se tudo correr como planejado, a Mercedes Classe X só começará a ser vendida no Brasil em 2019. Isso Porque seu lançamento depende da fábrica de Santa Isabel, na Argentina, estar pronta para produzir picapes. 

Mercedes Classe X Picape usa a mesma base da Frontier

Picape usa a mesma base da Frontier (Flavio Barbosa Menezes/Quatro Rodas)

Além disso, a picape Mercedes é a última da fila para entrar em produção: a primeira será a Nissan Frontier (hoje importada do México), depois a Renault Alaskan e por fim, já na virada para 2019, a Classe X. 

Mercedes Classe X Todas as peças de estamparia da Classe X que você vê são diferentes das picapes irmãs

Todas as peças de estamparia da Classe X que você vê são diferentes das picapes irmãs (Flavio Barbosa Menezes/Quatro Rodas)

Isso porque a Classe X é baseada na mesma plataforma de Frontier e Renault Alaskan. Contudo, a Mercedes será a única com todas as peças de estamparia e interior exclusivos.

Nos dois eixos, pneus têm medidas 255/60 R17

 (Divulgação/Mercedes-Benz)

Na Europa, o Classe X é vendido com o mesmo motor 2.3 turbodiesel de 4 cilindros da Nissan Frontier, mas em versões de 163 cv (X 220d) e de 190 cv (X 250d), com dois turbocompressores. É possível que apenas a versão mais potente seja oferecida no Brasil, sempre com câmbio automático de sete marchas e tração 4×4. 

Caçamba encanta pela sobriedade nas linhas

Mas não será o único. A versão topo de linha X 350d terá motor V6 3.0 turbodiesel de 258 cv e 56,1 mkgf com transmissão automática de 7 marchas 7G-TRONIC PLUS e tração integral 4MATIC.

O "X" do nome se repete nas saídas de ar. Restauram poucas peças da Frontier Restaram poucas peças da Nissan Frontier no interior da Classe X

Restaram poucas peças da Nissan Frontier no interior da Classe X (Divulgação/Mercedes-Benz)

Há margem para o sucesso no Brasil, onde picapes também são objetos de ostentação. E o enorme logotipo da Mercedes na grade é mais forte do que o logotipo da Toyota em uma Hilux.

Caçamba recebe revestimento de alta resistência que impede arranhões Caçamba recebe revestimento de alta resistência que impede arranhões

Caçamba recebe revestimento de alta resistência que impede arranhões (Divulgação/Mercedes-Benz)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Paulo Sanches

    O Problema da Mercedes é o preço das peças e o custo de revisão , sem falar na elevada depreciação que este tipo de veiculo vai sofrer em virtude do Alto preço de compra.