Clique e assine por apenas 8,90/mês

Geely encerra suas atividades no Brasil

Após dois anos no mercado brasileiro, a chinesa deixa o país; modelos em estoque continuarão sendo vendidos 

Por Guilherme Fontana - Atualizado em 9 nov 2016, 14h56 - Publicado em 27 abr 2016, 18h52
Geely GC2

A Geely, fabricante chinesa representada pelo Grupo Gandini no Brasil, anunciou o encerramento de suas atividades no mercado brasileiro. De acordo com um comunicado divulgado pela marca, a saída é temporária e foi definida em comum acordo com a matriz na China.

Atualmente com dois modelos à venda no país (o sedã EC7 e o hatch GC2), a Geely decidiu encerrar suas operações pelo baixo desempenho nas vendas. Em 2014, quando chegou ao Brasil, emplacou 186 unidades divididas entre os dois modelos. Em 2015, foram 651 e em 2016, 182. A marca, porém, não descarta um futuro retorno quando a situação econômica brasileira se recuperar — o que, segundo o FMI, não deve acontecer antes de 2018. Nesse caso, o grupo do empresário José Luiz Gandini terá prioridade no gerenciamento.

Geely EC7

Mais do que isso, a Geely atribui seu insucesso à restrição de lançamento de mais modelos causada pela restrita cota de importação, além das dificuldades da filial brasileira em negociar preços com a matriz e da alta do dólar. As unidades do sedã e do hatch em estoque continuarão sendo vendidas por R$ 49.900 e R$ 29.900 respectivamente.

Publicidade