Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Ford Ka e EcoSport inacabados viram sucata na fábrica da Ford em Camaçari

Vídeo mostra uma longa fila de carrocerias que serão completamente amassadas e seguirão para reciclagem

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 7 mar 2021, 13h01 - Publicado em 7 mar 2021, 12h09
Fábrica Ford Camaçari Ka Ecosport sucata
Autor desconhecido/Quatro Rodas

Era pouco mais de 15h de uma segunda-feira, 11 de janeiro, quando a Ford do Brasil comunicou seus funcionários que encerraria toda a produção de automóveis no Brasil até o fim de 2021.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

Contudo, a decisão de interromper a produção teria efeito imediato nas linhas de montagem em Camaçari (BA), de onde saíam os Ford Ka e EcoSport. Tudo foi deixado exatamente do jeito que estava, de acordo com funcionários da fábrica. Agora, pelo visto, começaram a organizar a toda a bagunça.

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram dezenas de carrocerias do hatch e do SUV enfileiradas do lado de fora da fábrica aguardando para serem totalmente amassadas e colocadas em um caminhão de reciclagem. Serão vendidas, mas por quilo.

Não é possível dizer que eram apenas carrocerias incompletas ou se algumas delas chegaram a avançar no processo de montagem e foram desmontadas para ficar só na lataria. Também é possível que sejam carrocerias defeituosas – o que explica a presença de uma carroceria do Ka pintada na cor da série 100 anos. As imagens também mostram as ruas da fábrica vazias e o capim crescendo em meio ao gramado.

Produção de peças Ford recomeçou

Poucas áreas da Ford em Camaçari (BA) não pararam após o anúncio de encerramento da produção no local. Há duas semanas, porém, em acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos local, a Ford conseguiu retormar a produção de peças na unidade.

Continua após a publicidade

Linha de produção do EcoSport, na fábrica da Ford em Camaçari
Linha de produção do antigo EcoSport, na fábrica da Ford em Camaçari Marco de Bari/Quatro Rodas

O objetivo é garantir a disponibilidade dos estoques para o pós-venda da fabricante. 

Cerca de 700 funcionários retornaram a seus postos de trabalho nesta fase de retomada, que inicialmente terá duração de 90 dias, mas que poderá ser ampliada. Enquanto isso, o sindicato e a Ford negociam os termos do acordo de indenização dos funcionários.

Passados quase dois meses do fatídico anúncio do encerramento da produção da Ford no Brasil, o futuro das fábricas continua incerto. Para as fábricas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP) havia rumores de quatro marcas chinesas estariam interessadas na compra. Mas, por enquanto, não houve avanços neste sentido até onde se sabe.

A única fábrica que ainda produz automóveis é a da Troller, em Horizonte (CE). Pelo menos três empresas estariam interessadas em comprar a marca e suas instalações.

A fábrica de São Bernardo do Campo (SP), por sua vez, foi vendida no fim de 2020 e agora a Ford ordenou sua completa descaracterização.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

QR - CAPA 742 - FEVEREIRO

Continua após a publicidade

Publicidade