Fiat Weekend e Doblò deixaram de ser produzidos

A perua está à venda desde 1997. Providência da marca abre espaço na linha de montagem e ajuda a reduzir a idade média dos modelos da marca

FiaT doblo Vendido no Brasil desde 2001, Doblò se despede das linhas de produção

Vendido no Brasil desde 2001, Doblò se despede das linhas de produção (Divulgação/Fiat)

A idade média dos carros da Fiat vai subir com o fim da produção de dois modelos veteranos. De acordo com o site Autopapo, a Weekend (ou Palio Weekend, como queira) teve sua produção encerrada na fábrica de Betim (MG).

Já de acordo com o site Autos Segredos, o Doblò também não sairá mais da fábrica mineira.

O Doblò teve sua produção iniciada em 2000 na Turquia e passou a ser feito no Brasil em 2001. Desde então, só teve grandes mudanças em 2009, quando sofreu um facelift ao mesmo tempo que o modelo ganhava uma segunda geração na Europa.

Sua versão de carga deixou de ser produzida no final de 2016, ao mesmo tempo que abandonava o motor 1.4 Fire de 86 cv.

FiaT doblo Interior do Doblò revela a idade do projeto

Interior do Doblò revela a idade do projeto (Fiat/Divulgação)

A despeito do projeto antigo e simples para os dias atuais, um Fiat Doblò custa hoje mais caro do que um Jeep Renegade. Pede-se R$ 82 mil (R$83.500 com sete lugares) pela versão Essence com motor 1.8 16V E-Torq de 132 cv, quando um Renegade Custom com motor 1.8 16V E-Torq EVO de 139 cv parte dos R$ 74.490 e é bem mais equipado.

Um Doblò Adventure, por sua vez, está tabelado em indecorosos R$ 90.900. Com esse dinheiro é possível comprar qualquer SUV compacto à venda no Brasil. Não à toa, apenas 604 unidades foram emplacadas de janeiro a novembro.

FiaT doblo Versão Adventure custa R$ 90.900

Versão Adventure custa R$ 90.900 (Divulgação/Fiat)

A Fiat Weekend é outra com preços injustificáveis. Lançada em 1997, a perua derivada do Palio completou 20 anos em março e chegou a ter linha 2018 anunciada pela Fiat. Mas, pelo visto, os carros não passaram do ano/modelo 2017/2018.

Fiat Weekend Attractive Aos 20 anos de vida, Weekend se despede das linhas de produção

Aos 20 anos de vida, Weekend se despede das linhas de produção (Divulgação/Fiat)

A perua sofreu três reestilizações ao longo de sua vida no mercado brasileiro. Mas isso não a impediu de sair de linha como um dos poucos modelos à venda no País sem ar-condicionado de série.

O pior de tudo: a versão de entrada, Attractive 1.4, parte dos R$ 60.390. Mais de R$ 60 mil por um carro que só tem direção hidráulica, coluna de direção com regulagem de altura, vidros elétricos nas portas dianteiras, travamento central das portas, computador de bordo e rádio CD Player com reprodução de arquivos nos formatos MP3 e WMA, entrada USB e Bluetooth, além do prosaico motor 1.4 Fire EVO de 88 cv.

Fiat palio weekend O Palio Weekend inaugurou a moda dos aventureiros urbanos, em 1999

O Palio Weekend inaugurou a moda dos aventureiros urbanos, em 1999 (Divulgação/Fiat)

A lista de opcionais inclui ar-condicionado (R$ 4.311), desembaçador com ar quente (R$ 640) e o kit Creative (R$ 4.849), composto por vidros traseiros elétricos, retrovisores elétricos, banco traseiro bipartido, volante revestido em couro com comandos de som e rodas de liga leve de 14 polegadas. Se o cliente acrescentar pintura metálica (R$ 1.790), a conta sobe para R$ 71.340.

Fiat palio weekend Primeira reestilização foi feita na linha 2001

Primeira reestilização foi feita na linha 2001 (Divulgação/Fiat)

Outra opção seria levar a Weekend Adventure, de R$ 75.990, com motor 1.8 E.TorQ de 132 cv. Como deixou de oferecer a transmissão automatizada Dualogic, os opcionais disponíveis são o sistema de bloqueio de diferencial Locker (R$ 2.912) e a pintura metálica (R$ 1.790).

Fiat palio weekend Segunda reestilização foi feita na linha 2005

Segunda reestilização foi feita na linha 2005 (Divulgação/Fiat)

Com o fim da Fiat Weekend resta apenas uma perua compacta à venda no Brasil, Volkswagen Spacefox. Mas também já está pelas últimas: perdeu versões há poucos meses e hoje é vendida apenas na configuração Trendline por R$ 60.290 – com ar-condicionado, diga-se.

Uma curiosidade: a Weekend teve 3.278 unidades emplacadas até novembro, contra 1.513 da SpaceFox. 

FiaT weekend adventure

Versão Adventure durou até o fim da produção: custa R$ 75.990Já os órfãos do Doblò não têm muita opção: o Chevrolet Spin é o único carro de sete lugares por menos de R$ 100 mil à venda hoje — custa a partir de R$ 70.990.

Com a saída dos dois, a idade média dos projetos da Fiat cai de oito anos para cinco anos e meio. O título de modelo mais longevo da linha passa a ser da picape Strada, que completará 20 anos em 2018.

Após a publicação, a Fiat informou que a Palio Weekend e o Doblò seguem em produção e que sua meta é vender 5 mil unidades dos dois modelos em 2018. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

  1. EDUARDOTEIXEIRA KULL

    O fato é que com o fim dos carros citados, a idade média da linha Fiat cai, mas cai não pela renovação, mas sim, simplesmente pelo fim de modelos antigos, ou seja, a “redução” foi mesmo é conseguida com um expediente, convenhamos, meio malandro. De toda a forma, a marca assim passa a ter mais capacidade produtiva disponível em Betim, mas a questão é PARA QUÊ?

  2. Espremeram até onde deu, ganhando dinheiro com esta peças de museu, pobres consumidores brasileiros

  3. Fabio Valente

    Parece que a Fiat só vai fazer carro pequeno daqui para frente.Acho que vai haver um jeep Tipo em breve.A marca Fiat vai ser sinônimo de carro pequenino e barato (robusto para os troxas).Kkkk!!!