Fiat Weekend 2018 vive: custa R$ 60.390 e não tem ar-condicionado

Equipamento tornou-se quase obrigatório no Brasil, mas é opcional na perua - custa R$ 4.311. Além dela, só cinco modelos não têm esse item de série

Com quase 20 anos de vida, a Weekend é uma das poucas peruas à venda no Brasil (Fiat/Divulgação)

A Palio Weekend é o modelo mais antigo à venda atualmente no Brasil. Lançada em 1996, a perua (que desde 2015 se chama apenas Weekend) já está na linha 2018, partindo de R$ 60.390 na versão Attractive 1.4 Flex. Sem ar-condicionado de série.

É isso mesmo: por pouco mais de R$ 60.000 você leva para casa uma Weekend com direção hidráulica, coluna de direção com regulagem de altura, vidros elétricos nas portas dianteiras, travamento central das portas, computador de bordo e rádio CD Player com reprodução de arquivos nos formatos MP3 e WMA, entrada USB e Bluetooth.

Falta ar-condicionado na Weekend, que custa R$ 60.390

Sentiu falta de alguma coisa? A Weekend não tem ar-condicionado de série (Fiat/Divulgação)

A lista de opcionais inclui o desejado ar-condicionado (R$ 4.311), desembaçador com ar quente (R$ 640) e o kit Creative (R$ 4.849), composto por vidros traseiros elétricos, retrovisores elétricos, banco traseiro bipartido, volante revestido em couro com comandos de som e rodas de liga leve de 14 polegadas. Se o cliente acrescentar pintura metálica (R$ 1.790), a conta sobe para R$ 71.340.

Por R$ 75.990, a Weekend Adventure deixou de oferecer a transmissão automatizada Dualogic. Sendo assim, os opcionais disponíveis são o sistema de bloqueio de diferencial Locker (R$ 2.912) e a pintura metálica (R$ 1.790).

De cabeça quente

Versão de entrada do Mobi não oferece o item nem como opcional (Fiat/Divulgação)

Além da Weekend, apenas cinco modelos novos vendidos no Brasil saem de fábrica sem ar-condicionado – considerando automóveis de passeio e picapes leves.

Os dois modelos da Fiat não trazem o item nem sequer como opcional. O Mobi Easy (R$ 34.210) exige que o cliente gaste mais R$ 5.980 pela versão Like On (R$ 40.190). A Strada também dispensa o item na versão de entrada Working (R$ 47.990).

Assim como o Mobi, o Take Up! não vem com ar-condicionado (Leo Sposito/Quatro Rodas)

No Volkswagen Take Up! (R$ 37.990), o equipamento pode ser adquirido por R$ 5.250 em um pacote com direção elétrica, coluna de direção com regulagem de altura, vidros dianteiros elétricos e travas elétricas.

Já a Saveiro Robust Cabine Simples (R$ 47.490) oferece a comodidade por R$ 6.674, juntamente com direção hidráulica, chave do tipo canivete, grade protetora da janela traseira, iluminação da caçamba, terceira luz de freio, travas elétricas e vidros elétricos.

Pacote opcional da Saveiro Robust custa até R$ 6.674 (divulgação/Volkswagen)

A situação é quase idêntica na versão Robust Cabine Dupla (R$ 59.290), que disponibiliza o item em um pacote de opcionais praticamente igual, no qual apenas a grade de proteção da janela de trás é excluída. Por ele paga-se R$ 6.373.

Em vez de conta-giros, o QQ tem luzes diurnas com lâmpadas halógenas

O QQ Smile (na foto, a versão Act) dispensa ar-condicionado e direção hidráulica (Christian Castanho/Quatro Rodas)

O Chery QQ Smile também sai da linha de montagem de Jacareí (SP) sem o ar-condicionado. Por R$ 25.990, ele oferece banco traseiro rebatível, rádio AM/FM com USB, vidros elétricos nas portas dianteiras, ajuste elétrico da altura do farol, computador de bordo e abertura interna do porta-malas.

A maioria dos itens ausentes no Kwid Life é oferecido na versão intermediária Zen (Divulgação/Renault)

O último (e mais recente) membro desta lista é o Renault Kwid Life (R$ 29.990). Faltam ao compacto – cujas entregas estão paralisadas por problemas nos freios – outros itens, como direção elétrica, vidros elétricos, rádio e travamento central das portas.

Todos os equipamentos são oferecidos a partir da versão Zen, oferecida por R$ 34.990.

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Marco Antônio Carneiro

    Precisamos pensar além da matéria da revista: a montadora mantém esse carro manco em seu portfólio para poder vendê-los aos grandes frotistas – governos e grandes empresas que sim, pedem carros sem ar condicionado! É só ver as milhares de Palio Week, Spacefox e outras sendo utilizadas como viatura de polícia, só para citar um exemplo! Bora pensar?