Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

FCA divulga novos planos; Jeep deve ter dois modelos feitos no Brasil

Companhia também revitalizará Alfa Romeo, com sete novos carros

Por Redação Atualizado em 9 nov 2016, 13h38 - Publicado em 6 Maio 2014, 13h49
mercado

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) está apresentando nesta terça-feira (6) seu planejamento para os próximos cinco anos. Com o objetivo de se firmar como companhia global, algumas das medidas previstas são a expansão das vendas da Jeep e a revitalização da Alfa Romeo.

No caso da Jeep, a FCA ambiciona alcançar a marca de 1,9 milhão de veículos vendidos até 2018, número bem maior do que o registrado, por exemplo, em 2013, quando foram vendidas 732 mil unidades ao redor do mundo. Nesse sentido, está confirmado o retorno do Grand Wagoneer, um utilitário full-size com três fileiras de bancos. Outra confirmação é a do facelift do Cherokee.

Como já se sabe, o Renegade começa a ser produzido em breve na nova fábrica brasileira do grupo, em Goiana, Pernambuco. No entanto, uma novidade inesperada é a perspectiva revelada por Mike Manley, gerente da Jeep, ao site Automotive News, de que o sucessor de Compass e Patriot também seja fabricado no local. Sua chegada ao mercado global está prevista para 2016, quando a Jeep completará 75 anos.

fca-5-anos-chrysler.jpeg

Ainda falando sobre as marcas de origem norte-americana do grupo, a Chrysler também ganhará novos modelos. Um deles será o sedã compacto 100, que passará a ser a opção de entrada da gama da montadora em 2016. Um ano depois, chegará um crossover full-size para competir com o Ford Explorer, com direito a versão híbrida. Em 2018, será a vez de um crossover médio. O facelift do 300 está previsto ainda para 2014.

Continua após a publicidade

fca-5-anos-dodge.jpeg

Enquanto isso, a Dodge voltará a colocar seu emblema no Viper, uma vez que a companhia resolveu dar fim à SRT enquanto marca independente. Agora, tanto o esportivo quanto os demais modelos SRT (como Charger e Challenger) passam a ser versões sob a insígnia Dodge, que contará com um novo subcompacto a partir de 2018, disponível nas variantes hatch e sedã.

fca-5-anos-alfa.jpeg

As maiores novidades do dia, porém, ficam mesmo com a Alfa Romeo. Depois de amargar um péssimo ano no mercado em 2013, com meros 74 mil carros vendidos, a pretensão da marca italiana é saltar para 400 mil unidades em 2018. Para isso, serão introduzidos sete modelos inéditos, produzidos a partir de um investimento de 5 bilhões de euros: um veículo médio em 2015 e, entre 2016 e 2018, dois compactos, mais um médio, um full-size, dois utilitários e um “especial” esportivo.

Na Europa, a Fiat para uma divisão conceitual dela própria em dois nichos: um mais racional, capitaneado pelo Panda, e outro mais emocional, baseado na linha 500. Em termos de novos modelos, o sucessor do Bravo será lançado em 2015, curiosamente, num primeiro momento como sedã – em 2016, nas variantes hatch e perua. Já o subcompacto que tomará o lugar do Punto será revelado em 2016. Bem antes disso, no fim de 2014, será finalmente mostrado o 500X.

fca-5-anos-maserati.jpeg

Por fim, a Maserati também terá uma boa quantidade de novos modelos nos próximos anos. O primeiro a ser acrescentado à gama, que já tem os renovados Ghibli e Quattroporte, será o crossover Levante. Depois, será lançada a versão de produção do Alfieri concept, bem como sua variante cabrio. Fechando o rol, surgirá a nova geração do GranTurismo – mas não a do GranCabrio, que sairá de linha.

Continua após a publicidade

Publicidade