Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

EUA: proposta prevê prisão perpétua a executivos que adiarem recalls

Autora, senadora Claire McCaskill liderou audiências sobre o caso GM

Por Rodrigo Furlan Atualizado em 9 nov 2016, 13h56 - Publicado em 4 ago 2014, 12h40
seguranca

Para que não se repitam situações como o adiamento nos recalls por parte da General Motors, relativos a um sério problema de ignição, algo que causou diversas mortes no trânsito norte-americano, a senadora Claire McCaskill apresentou uma proposta de lei que endurece as penas às companhias automotivas que forem negligentes.

Líder de diversas audiências sobre o caso envolvendo a GM, McCaskill propõe, entre outras medidas, que os executivos das montadoras que adotarem uma postura de descaso em relação a problemas relevantes de segurança possam ser julgados e, eventualmente, sentenciados até com prisão perpétua por isso.

Outros itens que constam do Motor Vehicle and Highway Safety Enhancement Act (nome do projeto) são o aumento do valor de multa por veículo que não for convocado, passando de US$ 5 mil para US$ 25 mil, e a retirada do teto de US$ 35 milhões de multa por adiamento de recalls, com a possibilidade de se definir um valor maior.

(Foto: Getty Images)

Continua após a publicidade

Publicidade