Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Elon Musk confirma: novo Tesla Roadster chegará aos 96 km/h em 1 segundo

Para atingir essa marca, o cupê elétrico irá utilizar propulsores dos foguetes da empresa aeroespacial SpaceX espalhados pelo carro

Por Pedro Henrique Oliveira Atualizado em 25 Maio 2021, 08h41 - Publicado em 24 Maio 2021, 17h38
Tesla Roadster 2 foguetes rockets
A imagem mostra onde estarão os propulsores. A Tesla utilizará propriedades físicas e não haverá reação química no processo Otávio Silveira/Quatro Rodas

Em 2018, a Tesla enviou a antiga geração do Roadster ao espaço como uma das atitudes mais ousadas e inovadoras dos últimos tempos. Agora, seguindo essa visão futurística, o dono da empresa, o bilionário Elon Musk, avisou que sua nova geração terá desempenho assustador.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90. 

Elon Musk, em resposta a uma publicação em uma rede social, confirmou o tempo de aceleração do veículo: zero a 96 km/h (60 mph) em 1,1 segundo. Fica bem abaixo da previsão anterior de 1,9 segundo. A velocidade máxima irá ultrapassar os 400 km/h. 

Na publicação, o dono da Tesla afirma que “o veículo fará esse tempo utilizando propulsores de foguete da SpaceX [empresa aeroespacial na qual Musk também é dono]. Será seguro, mas muito intenso. Provavelmente não será aconselhável para aqueles com alguma condição médica, a mesma recomendação dada para montanhas-russas intensas”, afirmou.

Mais cedo em 2021, Musk reforçou o plano e deu mais detalhes sobre o sistema: serão dez bocais ao redor do cupê, que atuarão quando o atrito com o asfalto for insuficiente para domar a potência de três motores (dois traseiros e um dianteiro), alimentados por uma bateria de 200 kWh.

Continua após a publicidade
Tesla Roadster 2
De acordo com Elon Musk, o novo Roadster irá de 0 a 96 km/h em 1,1 segundo Tesla/Divulgação

Se a previsão do bilionário se cumprir, os concorrentes podem se preocupar, porque o novo Tesla Roadster terá o título de carro mais rápido do mundo, pelo menos na aceleração. 

Mas como isso será possível?

Como dito pelo próprio Elon Musk, o automóvel irá utilizar propulsores de foguete da SpaceX, empresa aeroespacial do empresário que planeja chegar em Marte até 2024 e possui contrato com a Nasa para missões tripuladas à Lua. Essa tecnologia será um opcional para o consumidor.

Os propulsores serão de gás armazenado a baixas temperaturas, lembrando um aerossol. O armazenamento será em um só tanque, de material compósito, a cerca de 10.000 psi. A própria bateria do carro será responsável por pressurizá-lo. 

Tesla Roadster 2
Reservatório de ar comprido ficará no lugar do banco traseiro Tesla/Divulgação

O sistema é muito semelhante ao utilizado pela SpaceX para manobrar o foguete Starship para o pouso após o lançamento. Vale lembrar que será ele o responsável por levar humanos à Lua no programa espacial Artemis, da Nasa. 

O empresário afirmou que os propulsores traseiros ficarão sob a placa, que abaixará momentaneamente. Esse mecanismo é proibido em diversos lugares. Além disso, o carro terá propulsores dos lados, para garantir curvas fechadas em altas velocidades, e na frente, para permitir uma frenagem extremamente rápida, útil em emergências. 

Tesla Roadster 2
A frente do carro deverá ter propulsores para a frenagem em emergências Tesla/Divulgação

No anúncio do novo elétrico ainda em 2017, o preço sugerido era de US$ 200.000, com um sinal de US$ 50.000 para a reserva. Haverá também uma série de lançamento chamada Founders Series, cujo conteúdo não foi revelado pela Tesla. Os interessados devem desembolsar US$ 250.000. Com as recentes mudanças, o veículo pode ficar com o preço ainda mais salgado.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Capa Maio 2021
A edição 745 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade
Publicidade