Clique e assine por apenas 8,90/mês

Dez carros cujo visual chocou o mundo tanto quanto a Tesla Cybertruck

A picape elétrica Tesla Cybertruck escandalizou o mercado pelo seu design disruptivo. Mas ela não foi a primeira a chocar o mundo...

Por Zeca Chaves - Atualizado em 20 jan 2020, 08h00 - Publicado em 20 jan 2020, 07h00
Cybertruck é a primeira picape elétrica da Tesla Divulgação/Tesla

Para uns (muitos) soou como piada. Para outros (poucos), foi revolucionário. A apresentação da primeira picape elétrica da Tesla, a Cybertruck, virou assunto no mundo todo, indo além do universo dos fãs de carro.

O design exótico transformou-a em alvo de memes pela internet afora e chocou o mercado americano, onde as três líderes de venda são picapes, Ford F-Series (809.530 unidades de janeiro a novembro de 2019), a linha Ram (569.450) e a Chevrolet Silverado (512.391).

Além do design disruptivo, inspirado no Lotus Esprit S1 que aparece no filme 007 – O Espião que Me Amava (1977), também virou polêmica o teste da blindagem.

Fabricado com uma liga de aço inox, sua carroceria deveria suportar pequenas colisões, arranhões e até tiros de baixo calibre – e os vidros também eram mais resistentes.

divulgação/Tesla

Na demonstração com o CEO da Tesla, Elon Musk, a carroceria aguentou os golpes de marreta, mas a janela saiu da brincadeira toda trincada.

Aliás, uma das alegações para linhas retilíneas era justamente esse tipo de aço: como é muito duro, formas sinuosas seriam impossíveis de ser feitas nas tradicionais prensas automotivas.

Nada disso abalou os fãs da marca. Em 15 dias, a Tesla registrou 250.000 pedidos, que só serão entregues em 2021.

Todos ávidos por uma picape que mede 5,89 m de comprimento (64 cm maior que a Amarok), motor elétrico no eixo traseiro (há opção de  2 ou 3) que é capaz de um 0 a 100 km/h abaixo de 6,5 s e levar seis pessoas ou  1,6 tonelada.

Ela custa a partir de US$ 39.900 (R$ 165.000), ou US$ 15.500 mais cara que uma Ford F-150.

Mas a Cybertruck não é a primeira a chocar o mundo com suas formas irreverentes. Veja abaixo dez modelos que seguiram o mesmo caminho:

1-Bugatti Type 57SC Atlantic (1936)

Divulgação/Internet

Num tempo em que todos os carros se pareciam e a lataria só servia para cobrir o chassi, a Bugatti desenhou um cupê impressionante: esguio, baixo, com portas envolventes e um capô superlongo.

2- Tucker Torpedo (1948)

Divulgação/Internet

É verdade que o farol central já havia sido tentado dez anos antes, mas este acompanha o movimento da direção! Também foi inovador na mecânica: motor traseiro de helicóptero, dois porta-malas e ênfase na segurança.

3- Chrysler Airflow (1934)

divulgação/Internet

Quem pensaria em aerodinâmica numa época em que a gasolina era barata, não havia túneis de vento e voos comerciais eram raridade? A Chrysler, que projetou um modelo pensando nas linhas fluidas, para inspirar velocidade.

Continua após a publicidade

4- Mini (1959)

Divulgação/Internet

Achou meio normal? Saiba que tem dimensões ultracompactas até hoje: leva 4 adultos com relativo conforto, há espaço pra malas, andava bem e bebia pouco (fruto do baixo peso) e encarava piso ruim – venceu diversos ralis.

5- Ford Taurus 3a geração (1996)

Divulgação/Ford

Não há como negar que a Ford ousou: mudar radicalmente um campeão de vendas e passar a usar formas ovaladas (inspiradas no logotipo da marca) numa época em que os carros eram caretas foi um choque. Até o console era oval!

6- Cord 810/812 (1935) 

Divulgação/Internet

Faróis ocultos, portas sem dobradiça externa, um capô inteiriço que cobria a frente, chassi monobloco (o que eliminava os velhos estribos) e tração dianteira (foi o primeiro americano
a ter). Tudo nos anos 30. Precisa falar mais?

7- Citroën DS (1955) 

Divulgação/Internet

“O DS é primeiramente um novo Nautilus”, disse o filósofo Roland Barthes ao compará-lo com o famoso submarino da ficção. E ainda foi revolucionário na suspensão hidropneumática, o que lhe deu a fama mundial de “incapotável”.

8- Plymouth Prowler (1997)

Divulgação/Internet

Os hot rods eram velhos automóveis dos anos 30 e 40 que os jovens do pós-guerra modificavam para ter cara única. Imagine o rebuliço quando a Plymouth, divisão da Chrysler, criou um hot rod de fábrica.

9- Mercedes-Benz 300 SL (1954)

divulgação/Internet

Se hoje esportivos com portas que abrem para cima ainda são raros, pense como foi quando os alemães mostraram o 300 SL “Asas de Gaivota” em 1954. Além de bonito, ainda era um projeto competente nas pistas.

10- Renault Vel Satis (2001)

Divulgação/Renault

Talvez seja o caso mais parecido com a Tesla. O fato é que os franceses já abusaram da ousadia, como Avantime, DS e o primeiro C4 Cactus, mas o Vel Satis exagerou com sua traseira bizarra num hatch de porte gigante.

Continua após a publicidade
Publicidade