Clique e assine por apenas 5,90/mês

Coronavírus estimula venda de carro por WhatsApp e delivery de test-drive

Marcas de automóvel agem rápido para desenvolver canais online e retomar vendas mesmo em meio à quarentena

Por Guilherme Silva - Atualizado em 23 set 2020, 09h59 - Publicado em 5 Maio 2020, 12h32

Nas últimas semanas, as fabricantes de automóveis têm realizado ações para ajudar no combate ao coronavírus (como reparar respiradores inoperantes, fabricar equipamentos de proteção individual, emprestar veículos a serviços de saúde) enquanto as suas atividades fabris estão paralisadas.

Mas é preciso traçar estratégias para retomar a venda de carros mesmo em meio à quarentena, que provocou uma queda de mais de 80% nos emplacamentos de carros novos no país.

Segundo a Anfavea (Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores), a produção de veículos no país será impactada com uma queda de 25% a 30%.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Considerando a previsão inicial para 2020, de 3 milhões de unidades fabricadas, o novo patamar ficaria na faixa de 2,1 milhões a 2,25 milhões de veículos.

Neste período de crise, os meios digitais têm sido as principais ferramentas para as marcas manterem o contato com a rede de concessionárias e consumidores.

A Volkswagen, por exemplo, disponibiliza em seu site um canal para o cliente se comunicar com a concessionária mais próxima de sua casa por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp.

O recurso serve tanto para consultar modelos à venda como agendar serviços de manutenção.

VW seguirá apostando nas vendas digitais após a quarentena Divulgação/Volkswagen

No caso da Fiat, um vendedor liga para o cliente após ele preencher um formulário com seus dados pessoais no site da marca. O WhatsApp também pode ser usado como meio de comunicação se o consumidor optar.

A Ford oferece um serviço parecido com o da Fiat. Após um consultor entrar em contato e concretizar a venda após a negociação, o veículo é entregue na casa do cliente.

A Volvo, além de oferecer canais de comunicação via telefone ou aplicativo de mensagens, permite ao usuário do seu site fazer um tour em uma concessionária virtual. O cliente em potencial pode até “entrar” nos carros e visualizar as informações dos modelos ao clicar no painel.

“Nossa rede tem aberto diversos canais de comunicação com os clientes, seja pela central telefônica, WhatsApp, contato direto com o vendedor ou chat online”, diz João Oliveira, diretor geral de operações da Volvo Car Brasil.

Continua após a publicidade

Essas novas ferramentas irão possibilitar ainda mais interação com os consumidores, que poderão ver as opções antes de decidir pela compra”, acrescenta.

Concessionária virtual da Volvo

A Chevrolet é outra marca que aposta no “passeio” por uma concessionária virtual em seu site para fechar negócio. Segundo a marca, o interessado informa se prefere ser contatado por telefone, WhatsApp ou e-mail.

O serviço até permite que um consultor da marca avalie o carro usado que o cliente porventura ofereça como parte do pagamento por um veículo novo.

Dependendo da localização, há ainda a opção de test-drive em domicílio. Um consultor da Chevrolet leva até a casa do cliente o carro do seu interesse para uma experimentação.

De acordo com a fabricante, o veículo passa por todos os procedimentos de higienização recomendados pelas autoridades de saúde, tanto no teste quanto na entrega após a compra.

A Jaguar Land Rover tem uma ação parecida com a da GM. Com exceção do tour virtual e do teste-drive em domicílio, o cliente recebe o carro novo em casa depois da avaliação do veículo usado e, finalmente, do processo de compra.

A Caoa Chery também leva o carro ao domicílio do cliente para o teste. Mas, neste caso, o agendamento é feito por um serviço de telefone 0800.

Já a Hyundai se juntou a uma startup para manter o time de vendas estimulado durante a quarentena. A parceria criou um aplicativo de treinamento à distância, já que os processos presenciais foram temporariamente paralisados.

A tecnologia auxilia na maneira como os consultores podem interagir com os clientes nos canais digitais (redes sociais, WhatsApp).

O aplicativo tem uma pegada de jogo que acaba gerando uma certa competitividade entre os vendedores, por região, que buscam aumentar a sua pontuação nas atividades.

No entanto, há marcas que ainda atendem presencialmente.

A BMW, por exemplo, recomenda aos concessionários o agendamento individual de clientes para evitar aglomerações nas lojas, além de afastamento mínimo de um metro e meio entre as pessoas e aumento das medidas de higienização.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade