Clique e assine por apenas 6,90/mês

Conheça os carros do cinema e da TV criados por George Barris

Criador do primeiro batmóvel, famoso customizador americano faleceu nos EUA aos 89 anos

Por Ulisses Cavalcante / Fotos: Getty Images - Atualizado em 9 nov 2016, 14h44 - Publicado em 6 nov 2015, 17h23

Batmóvel 1966

gettyimages-71232359.jpeg

O carro mais notório de George Barris é, até hoje, o Batmóvel utilizado no seriado dos anos 60. Era baseado em um Lincoln Futura 1955, um conceito da Ford que não chegou ao mercado. Contruído a mão no estúdio Ghia, em Turim (Itália), custou US$ 250 mil na época, o equivalente a atuais US$ 2,2 milhões. Em 2013, o Batmóvel original de Barris foi a leilão e atingiu um valor recorde de US$ 4,6 milhões.

Ford Gran Torino 1976

starsky-hutch.jpeg

Utilizado no seriado Starsky & Hutch, ficou famoso pela listra branca sobre o vermelho-tomate do cupê. Várias unidades precisaram ser adquiridas pelo estúdio, pois muitas delas eram destruídas durante as filmagens. Para caracterizar o carro, modelos de 1974 a 1976 foram utilizados na customização. A Ford aproveitou o sucesso para fabricar cerca de 1300 carros em uma ação promocional e vendê-los nas concessionárias da marca.

Continua após a publicidade

Família Monstro

munster-koach.jpeg

O seriado produzido entre 1964 a 1966 tinha dois modelos criados por Barris. Um deles era o Munsters´s Koach, usado pela família. Para chegar aos 5,5 metros de comprimento do carrão, Barris utilizou a carroceria de três Ford T e as uniu a mão. O motor escolhido foi um 289 Cobra, retirado de um Mustang GT 1966. O customizador teve de concluir o carro em apenas 21 dias. Já o Drag-U-La, um hot rod cuja carroceria era um caixão pertencia ao avô, um vampiro que se vestia como Conde Drácula. No Brasil, o seriado foi exibido pela extinta TV Tupi.

dragula.jpeg

General Lee

general-lee.jpeg

O icônico General era um Dodge Charger 1969, dotado de um pesado quebra-mato preso à dianteira. Diversas unidades tiveram que ser fabricadas, pois era comum que um ou mais carros fossem completamente destruídos após as filmagens de um só capítulo. Alguns tinham portas soldadas, outros não vinham com motor, vidros ou outras peças – dependendo da cena. No Brasil, a série The Dukes of Hazzard foi renomeada para Os Gatões. Barris foi um dos consultores na criação do muscle do seriado.

Continua após a publicidade

The Car

car45.jpeg

Para o filme The Car, um Lincoln Continental Mark III 1971 foi transformado em um carro assassino. Para dar ao sedã uma aparência demoníaca, Barris trabalhou com folhas de metal para modificar a dianteira e as laterais. Os faróis retrateis originais foram substituídos por peças redondas. A pintura era uma obra à parte: tinha 20 camadas de uma pintura preta laqueada. Quatro carros foram produzidos. Apesar do motor V8 e da agilidade que o modelo esbanjava no filme, a realidade era diferente. Por conta dos reforços estruturais e acréscimo de metal na carroceria, o Lincoln encapetado pesava quase 2,3 toneladas.

K.I.T.T. Knight Rider

kitt.jpeg

O Pontiac Trans Am 1982 quase literalmente ganhava vida no seriado Knight Rider. O carro tinha um avançado sistema de inteligência artificial e atuava como parceiro do protagonista (David Hasselhoff) no combate ao crime. Chamado KITT (Knight Industries Two Thousand), era praticamente indestrutível. O carro tinha uma interface que o capacitava a raciocinar, tomar decisões e conversar com humanos. A customização do modelo consumiu o equivalente a US$ 245 mil, atualizados. Porém, Barris somente se envolveu nos projetos a partir da terceira temporada, trabalhando nas versões melhoradas do Pontiac.

Continua após a publicidade

Família Buscapé (The Beverly Hillbillies)

familia-buscape.jpeg

A Família Buscapé era a dona desta velha caminhonete Buick 1923, último ano em que o modelo foi feito. Por acidente, uma grande família interiorana acaba descobrindo petróleo em suas terras e se torna milionária. A bordo do carro criado por George Barris, se muda para Beverly Hills e acaba incomodando os ricos de lá.

Greased Lightning

grease.jpeg

Grease – No Tempo da Brilhantina é um dos filmes famosos de todos os tempos. Retrata a vida de estudantes do colegial dos anos 50, época em que a cultura do automóvel era fortíssima. Barris usou seu talento para modificar um Ford DeLuxe 1948 em duas versões. Sua criação era pintada de vermelho, com raios prateados nas laterais e capô de acrílico. O carro aparece em uma das cenas mais famosas, em que os personagens realizam uma performance musical com a canção de mesmo nome.

Continua após a publicidade

LEIA MAIS:

– Carro, pipoca e ação: conheça o último cinema drive-in do Brasil

– 10 participações especiais de montadoras de carros no cinema

– 8 astros internacionais que já fizeram propagandas de carro no Brasil

Publicidade