Como a Jaguar conseguiu realizar o salto em parafuso do E-Pace?

Manobra planejada por seis meses teve erros e ajustes até ser executada com perfeição e entrar para o livro dos recordes

SUV saltou 15,3 metros de distância e entrou para o Guinness Book

SUV saltou 15,3 metros de distância e entrou para o Guinness Book (Jaguar/Divulgação)

Há duas semanas, a Jaguar apresentou o E-Pace ao mundo de uma forma bastante criativa – e perigosa também.

A marca realizou uma manobra em parafuso (conhecida lá fora como “Barrel Roll”) de 270º graus com seu novo SUV, entrando para o Guinness Book como o salto mais longo deste tipo já realizado por um veículo de produção.

Foram realizados 33 saltos para avaliar se a ousada manobra daria certo

Foram realizados 33 saltos para avaliar se a ousada manobra daria certo (Jaguar/Divulgação)

Agora a Jaguar liberou um vídeo mostrando todo o planejamento para realizar o salto de 15,3 metros de distância sem complicações.

Foram seis meses de planejamento, 756 horas de simulações (em computador e fora dele também) e, finalmente, as tentativas realizadas pelo piloto Terry Grant – com direito a diversas manobras malsucedidas.

Marca garante não ter realizado grandes alterações no projeto para resistir ao salto

Marca garante não ter realizado grandes alterações no projeto para resistir ao salto (Jaguar/Divulgação)

O making of revela a utilização de um enorme colchão inflável (parecido com os utilizados em saltos de dublês de cinema nas gravações de cenas de ação) para amortecer as sucessivas capotagens do carro durante os ensaios.

A Jaguar diz que o E-Pace resistiu a 33 saltos de teste com apenas pequenas modificações de segurança, incluindo a instalação de uma gaiola de proteção contra capotagens projetada especialmente para o veículo.

Piloto especializado em manobras radicais, Grant já havia feito um looping com um F-Pace

Piloto especializado em manobras radicais, Grant já havia feito um looping com um F-Pace (Jaguar/Divulgação)

Foi preciso acelerar por 160 metros até atingir a velocidade de 67,6 km/h necessária para realizar a manobra com segurança. E era bom que nada desse errado mesmo, já que a margem de erro foi estipulada em meros 10 milímetros!

Em tempo: durante o giro de 270 graus, veículo e piloto foram submetidos a uma força de 5,5 g, mais do que os 4,5 g calculados em um carro de Fórmula 1.

Assista abaixo aos bastidores da realização da manobra:

E veja (ou reveja) o salto em parafuso do E-Pace:

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Diego Ferreira De Souza

    Nossa que idiotice!!! Em que isso vai ser últil no dia a dia?