Clique e assine por apenas 8,90/mês

Com mudanças estruturais, Renault Kwid indiano ganha uma estrela em crash-test

Subcompacto de entrada ganhou uma estrela para proteção de adultos e uma para crianças em seu quarto crash-test

Por Redação - Atualizado em 23 nov 2016, 21h41 - Publicado em 20 set 2016, 17h51
renault Kwid crash test do global ncap
Renault Kwid vendido na Índia ainda tem chassi instável Latin NCAP/Divulgação

Com lançamento no Brasil previsto para este ano, o Renault Kwid passou pelo teste de colisão do Global NCAP pela quarta vez. Agora com alterações estruturais mais abrangentes, airbag e cinto com pré-tensionador para o motorista, o subcompacto com jeitão de SUV recebeu sua primeira estrela (de um máximo de cinco) em proteção para adultos.

Renault Kwid
Renault Kwid nacional: vendas começam no final de 2016

Produzido na Índia desde o início do ano, o Kwid já havia sido testado pelo órgão por três vezes. No primeiro, uma unidade sem airbags nem ABS (equipamentos não são obrigatórios na Índia) tirou zero estrelas para a proteção dos adultos e duas estrelas para a proteção de crianças. Depois, teve duas unidades com ajustes estruturais testadas, com e sem airbag do motorista. Os resultados foram os mesmos. 

Neste quarto teste de colisão o Global NCAP apontou boa proteção para a cabeça e o pescoço dos ocupantes dos bancos dianteiros, enquanto a proteção do tórax continuou sendo considerada ruim mesmo com tensionador do sinto para o motorista.

Curioso foi ver a nota de proteção para crianças sentadas em cadeirinha no banco de trás cair de duas para apenas uma estrela, pois a cabeça do dummy (boneco usado nos testes) bateu no encosto do banco dianteiro. 

Continua após a publicidade
renault-kwid-2.jpeg
Painel do Kwid é simples, mas acabamento melhor é esperado para o carro brasileiro

O Global NCAP disse ter percebido reforços na estrutura do Kwid, mas ainda classifica a carroceria como instável. 

No Brasil, onde começará a ser fabricado em breve, o Renault Kwid terá os obrigatórios freios ABS e airbags dianteiros, além de airbags laterais de série. Isso sem contar nos diversos reforços estruturais feitos especialmente para o Brasil por exigência do mercado.

Como resultado, o Kwid nacional deverá ser cerca de 20% mais pesado que os 669 quilos do indiano, o que resultaria em algo próximo de 802 quilos – um peso ainda menor que o da maioria dos subcompactos à venda no país, como VW Up! e Fiat Mobi.

Publicidade