Com mais de 700 cv, Ford Shelby GT500 é mais potente que Ferrari

Versão tem supercharger ainda maior e pode receber rodas de fibra de carbono

Versão esportiva tem V8 supercharged com mais de 700 cv

Versão esportiva tem V8 supercharged com mais de 700 cv (Divulgação/Ford)

O cultuado Mustang Shelby GT500 aparece no Salão de Detroit em nova geração. Seu motor V8 5.2 supercharged de liga de alumínio é semelhante ao usado no GT350, mas tem preparação mais pesada para gerar mais de 700 cv – a Ford Performance não informou a potência exata.

Por si só, já é mais potente que uma Ferrari Portofino, que tem V8 3.9 com dois turbos e 600 cv.

 (Leonardo Felix/Quatro Rodas)

 (Leonardo Felix/Quatro Rodas)

Parte desse veneno vem do enorme supercharger com 2,65 litros de capacidade, maior do que os encontrados nos Dodge Hellcat e no Chevrolet Camaro ZL1, mas um pouco menor do que o do Demon. Isso não chega a ser um problema: nesta versão o Mustang tem aceleração de zero a 100 km/h na casa dos 3 segundos e cumpre o quarto de milha em 11 segundos. 

Versão tem amortecedores adaptativos

Versão tem amortecedores adaptativos (Divulgação/Ford)

Tanta necessidade de ar influenciou no design do novo Shelby. A grade está maior e tem tomada de ar dupla, o que garante 50% mais ar circulando pelo motor em relação ao GT350.

Quem comanda a força do motor é o câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas

Quem comanda a força do motor é o câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas (Divulgação/Ford)

O câmbio Tremec de dupla embreagem e sete marchas também o ajuda a ser mais rápido do que qualquer outro Mustang. Ela faz trocas em menos de 100 milissegundos, mais rápido do que um motorista faria se o câmbio fosse manual.

Motor V8 5.2 tem supercharger gigante

Motor V8 5.2 tem supercharger gigante (Divulgação/Ford)

Outra vantagem está nos modos de condução disponíveis: normal, chuva, esporte, arrancada e pista, e em recursos como linelock (que bloqueia as rodas dianteiras para fritar os pneus traseiros) e o controle de largada.

Rodas de fibra de carbono são opcionais

Rodas de fibra de carbono são opcionais (Divulgação/Ford)

O GT500 ainda tem sua própria geometria de suspensão, caixa de direção com assistência eletrônica e molas mais leves. Os amortecedores adaptativos MagneRide têm comportamento vinculado aos modos de condução.

Dianteira tem tomadas de ar 50% maiores

Dianteira tem tomadas de ar 50% maiores (Divulgação/Ford)

Por fim, ainda tem o suporte dos freios Brembo com discos duplos de 420 mm além de pinças Brembo maiores e mais rígidas, com seis pistões.

Quer mais que isso? O pacote opcional Handling inclui suportes ajustáveis de montagem dos amortecedores e um pequeno spoiler extra sobre o aerofólio. Outro pacote é o Carbon Fiber Track, com rodas de fibra de carbono de 20 polegadas, rodas traseiras meia polegada mais largas (11,5 polegadas), pneus Michelin Pilot Sport Cup 2, aerofólio ajustável GT4 e o banco traseiro é eliminado para reduzir o peso.

 (Divulgação/Ford)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s