Clique e assine por apenas 8,90/mês

Citroën C4 Lounge muda o interior na China. Para pior

Versão exclusiva para o mercado local ganhou novo quadro de instrumentos, painel, controle de ar-condicionado e sistema multimídia

Por Rodrigo Ribeiro - 5 abr 2019, 17h11
O visual do modelo, que é diferente do argentino, permanece o mesmo Divulgação/Citroën

Uma das diferenças mais marcantes do novo Citroën C4 Lounge foi a troca do quadro de instrumentos por um totalmente digital e um novo console central.

As mudanças, porém, não ajudaram o modelo a brilhar. O novo painel, monocromático, tem conta-giros de leitura ruim e destoa de sistemas coloridos de alta resolução, como no Volkswagen Virtus e T-Cross.

O sistema multimídia moderno destoa dos controles do ar-condicionado Divulgação/Citroën

E, ao centralizar os comandos do ar-condicionado no sistema multimídia, a Citroën dificultou o controle do sistema, fazendo com que o motorista tire a atenção da rua por mais tempo.

É provável que os consumidores chineses da Citroën pensassem a mesma coisa, e por isso a marca fez uma nova atualização do C4 Lounge no gigante asiático, trocando todo o painel do sedã.

Continua após a publicidade
O interior bicolor é uma característica comum em modelos chineses Divulgação/Citroën

Só que, novamente, a mudança não foi exatamente positiva. Ok, o novo sistema multimídia tem uma tela maior, com melhor resolução, e não tem mais relação com o controle do ar-condicionado.

O novo C4 Lounge chinês será mostrado no Salão de Xangai Divulgação/Citroën

Os comandos do climatizador, porém, são feitos por um cluster de aspecto defasado, sobretudo por conta da tela de cristal líquido âmbar.

O quadro de instrumentos melhorou a leitura. O lado ruim é que, para isso, ele voltou a tornar-se analógico. Ou seja, nesta atualização parece que o C4 Lounge voltou alguns anos no tempo, talvez a 2013 ou 14.

Quem gostou do C4 Lounge vendido por aqui não precisa se preocupar. Essa modificação é exclusiva do sedã chinês e não deve chegar ao modelo produzido na Argentina.

Publicidade