Audi R8 V10 ganha inédita versão com tração traseira

A ausência do sistema Quattro deixa o superesportivo mais barato e até 50 kg mais leve

Inédita, versão RWS passa a ser a mais em conta da linha. No entanto, apenas 999 unidades serão produzidas (Audi/Divulgação)

A Audi sempre negou rumores de que o R8 teria uma configuração com tração traseira ─ tudo, porém, não passou de um blefe. O superesportivo aparecerá no Salão de Frankfurt em sua aguardada versão V10 RWS, sem a tração integral Quattro, até 50 kg mais leve e 26.000 euros (ou R$ 96.510 em conversão direta) mais barato.

Aos puristas, uma má notícia: serão vendidas apenas 999 unidades ─ e só na Europa, por enquanto.

Diferenças visuais estão nas rodas, nos arremates em preto fosco e na ausência do aerofólio (Audi/Divulgação)

Com a retirada do sistema integral Quattro, o R8 perdeu 50 kg na configuração cupê e 40 kg na conversível. Isso, no entanto, não significa que ele ficou mais rápido.

Equipado com o mesmo motor V10 5.2 aspirado de 547 cv e 55,1 mkgf, o bólido vai de 0 a 100 km/h em 3,7 (cupê) e 3,9 (conversível) segundos, segundo a Audi. Em ambos os casos, os números são 0,2 segundos maiores em relação ao R8 de tração nas quatro rodas. No Brasil, o modelo só é vendido na versão cupê Plus, de 610 cv.

Com tração traseira, o R8 ficou 50 kg mais leve na versão cupè e 40 kg na conversível (Audi/Divulgação)

Mais do que o sistema de tração diferente, o superesportivo também passou por alterações no chassi e nos sistemas eletrônicos de estabilidade e tração. Tudo para garantir que seus proprietários possam fazer drifts em segurança.

Por último, mais um ─ e talvez o menor ─ atrativo do R8 RWS. Ele chega como o mais barato da linha, partindo de 140.000 euros (R$ 519.650) no caso do cupê e 153.000 euros (R$ 567.900) para o Spyder. Com tração integral, os preços do esportivo começam em 166.000 (R$ 616.160) e 179.000 euros (R$ 664.410), respectivamente. Todas as conversões são diretas, sem impostos.

Quadro de instrumentos digital e bancos revestido de Alcantara são de série (Audi/Divulgação)

Por fora, apenas detalhes diferenciam o R8 de tração traseira do modelo convencional. O primeiro é o desenho das rodas, que têm 19 polegadas e são calçadas com pneus 245/35 na dianteira e 295/35 na traseira. O segundo (e principal) é a ausência do aerofólio na traseira, de série na versão mais cara, Plus. Há ainda os acabamentos em preto fosco e a possibilidade de o modelo sair de fábrica com a faixa vermelha na carroceria.

Por dentro, o R8 “de entrada” tem mudanças ainda menores com novas cores e texturas para o acabamento, além de plaqueta no painel com o número de série do carro, para relembrar quem ali dentro estiver de que aquele é um dos 999 R8 de tração traseira fabricados em todo o mundo.

Plaqueta no painel exalta a exclusividade do R8 de tração traseira (Audi/Divulgação)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Ih o carro ficou com a cara de Kratos do novo God of War do ps4