Clique e assine por apenas 5,90/mês

Após morte de motorista, governo cobra recall do airbag do Chevrolet Celta

Fabricante convocou recall de airbags para outros modelos no Brasil e será ouvida pelo Ministério da Justiça

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 17 jul 2020, 15h29 - Publicado em 17 jul 2020, 15h27
SSP/SE/Divulgação

Em linha por 15 anos, o Chevrolet Celta só teve airbags por dois anos: de abril de 2013 até sair de linha, em abril de 2015. Mas o equipamento, produzido pela japonesa Takata, pode dar origem a um recall. E quem está cobrando é o Ministério da Justiça.

O caso veio à tona quando a polícia de Sergipe, após meses de investigação, apontou que fragmentos do airbag de um Celta 2014 causaram a morte do seu motorista. 

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

O acidente ocorreu em janeiro, em Aracaju, e chamou a atenção dos policiais o fato de o acidente ter sido uma colisão com a traseira de outro veículo a cerca de 40 km/h, velocidade baixa para uma fatalidade por ferimentos. As informações são do G1.

Os airbags da Takata motivaram o maior recall da história. O problema afeta mais de 100 milhões de veículos globalmente, produzidos entre o fim dos anos 90 e meados da década de 2010.

SSP/SE/Divulgação

Em um acidente, quando a bolsa inflável deveria se deflagrar para evitar o choque de motorista e passageiro contra o painel, um defeito de projeto leva o insuflador a se estilhaçar, projetando fragmentos contra os ocupantes do carro a uma velocidade aproximada de 300 km/h. Os ferimentos podem ser fatais.

Hatches compactos de entrada
Celta ganhou novo volante quando recebeu airbags dianteiros Marco de Bari/Quatro Rodas

No mundo, pelo menos 25 mortes e 300 feridos estão relacionados à falha, de acordo com agência Reuters. No Brasil, a Honda comunicou a primeira morte oficial registrada devido aos airbags Takata em fevereiro.

Continua após a publicidade
enchente_3.jpg
Apenas os últimos Chevrolet Celta tiveram airbags Acervo/Quatro Rodas

Só no Brasil o defeito levou a convocação de recall para mais de 3,5 milhões de veículos de diversas marcas. A própria Chevrolet chegou a convocar recall para troca das bolsas de Agile, Montana, Sonic, Cruze e Tracker fabricados entre 2012 e 2018, totalizando 291.619 veículos, de acordo com o Procon-SP.

Ao G1 a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça confirmou que não há registro de convocação de recall por defeito nos airbags do Celta. 

A Senacom notificou a Chevrolet para apresentar esclarecimentos e formalizar o recall do veículo afetado.

Em caso de recall confirmado, a fabricante precisará se explicar ao Ministério da Justiça e estará sujeita à abertura de um processo administrativo.

Caso seja comprovado que a fabricante tem algum tipo de culpa, poderá ser multada em até R$ 10 milhões.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade