Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

80% mais caros, ingressos para a F1 em Interlagos já custam até R$ 40.000

Custando o valor de um Renault Kwid, ingressos para a edição de 2021 do Grande Prêmio de São Paulo de F1 já estão à venda — ainda mais caros que em 2019

Por Eduardo Passos 12 Maio 2021, 19h39
Reta dos boxes GP Brasil de Fórmula 1 2019
Secretário de Turismo de São Paulo acredita em casa cheia na corrida de novembro Divulgação/FIA

Não há sequer unanimidade quanto à realização do Grande Prêmio de São Paulo de Fórmula 1, tampouco se haverá público no autódromo de Interlagos entre 5 e 7 de novembro. Mesmo assim, as vendas de ingressos para a etapa brasileira já começaram e os ingressos estão mais caros do que nunca.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90.

Entre os tíquetes disponíveis, há apenas setores mais caros, que incluem acessos privilegiados, diversos brindes e mordomias. Os pacotes são individuais e cobrem três dias de evento, custando até R$ 40.209,56.

Esse é o valor cobrado pela categoria Legend, oferecida pela própria F1. No combo, além do assento sobre os boxes, há bebidas e comidas refinadas à vontade, três dias de acesso ao pit lane, um dia de acesso aos bastidores do paddock e lugar garantido na área VIP do pódio. É possível parcelar a compra em duas vezes de R$ 20.104,78, com a primeira cobrança imediatamente, ou pagar à vista pelo bilhete.

Paddock Club Interlagos
Visão dos torcedores que adquirirem os ingressos já à venda para o GP de São Paulo de Fórmula 1 Divulgação/Formula 1

Quem optar por entradas mais baratas, pode adquirir os pacotes de hospitalidade de Red Bull e McLaren, que somam presentes e eventos dos respectivos construtores aos privilégios compartilhados por todos os VIPs. A opção mais em conta é a Paddock Club, variante mais em conta da Legend e que sai por R$ 30.291,65 quase o dobro dos R$ 16 mil cobrados em 2019, quando a prova ainda correspondia à etapa brasileira do calendário.

Continua após a publicidade

Ainda que os preços praticados sejam relativos a setores refinados inacessíveis à maioria dos espectadores o reajuste gerou reclamações e receio de que mesmo as arquibancadas mais em conta não sejam tão populares assim.

Corrida incerta

Daniel Ricciardo (AUS) Red Bull Racing with the media. 07.06.2018. Formula 1 World Championship, Rd 7, Canadian Grand Prix, Montreal, Canada, Preparation Day. - www.xpbimages.com, EMail: requests@xpbimages.com - copy of publication required for printed pictures. Every used picture is fee-liable. © Copyright: /
Daniel Ricciardo foi dos que se mostrou incomodado com a situação sanitária do Brasil Moy/XPB Images

Há apreensão quanto à vinda das equipes ao Brasil, uma vez que a situação crítica do país no combate à pandemia causa incômodos a pilotos e funcionários do circo. Por outro lado, o Secretário de Turismo de São Paulo, Vinicius Lummertz, garantiu que a prova não apenas ocorrerá de portões abertos, mas que há chances do público total “surpreender”.

  • Até agora, apenas duas provas do calendário foram realizadas com presença de público: no pequeno Bahrein e na Espanha, onde algumas centenas de fãs foram admitidos no circuito. Assim como a etapa de São Paulo, outras corridas já estão à venda mesmo sem controle da pandemia onde ocorrerão. Já no caso de Silverstone, em contrapartida, o avanço da vacinação na Grã-Bretanha favoreceu o oferecimento de mais arquibancadas que o previsto.

    Max Verstappen Red Bull GP Brasil de 2019
    Em caso de cancelamento do Grande Prêmio de São Paulo, torcedores deverão ser reembolsados Mark Thompson/Getty Images

    A insegurança acerca de fechamento e abertura de fronteiras também deixa a Fórmula 1 à mercê de decisões governamentais, muitas vezes feitas em cima da hora. Foi o que aconteceu, por exemplo, no Canadá, onde a exigência de duas semanas de quarentena obrigou o GP previsto para Montreal a ser transferido à Turquia, onde a sétima etapa do campeonato ocorrerá entre 11 e 13 de junho.

    Esse risco segue rondando o duelo na Zona Sul de São Paulo, uma vez que a etapa seguinte ocorre na Austrália, onde vigora um dos controles migratórios mais rígidos no combate à doença. Muita coisa mudará até novembro mas, até o momento, seguem obrigatórios os 14 dias de isolamento para os australianos que retornam ao país e, para fins não-essenciais, a previsão do governo é de abertura apenas na virada para 2022.

    GP da Turquia 2020
    Retorno emergencial do GP da Turquia ao calendário de 2021 acendeu sinal de alerta aos gestores da categoria Peter Fox/Getty Images

    Diante de um eventual impasse, não há clareza sobre qual data seria favorecida. Ponto para o Brasil, entretanto, é o aporte do influente conglomerado emirático Mubadala, que detêm a nova organizadora da corrida através de sua filial Brasil Motorsport.

    Em caso de não-realização da edição brasileira, a Fórmula 1 tende a reembolsar compradores antecipados, como fez com os torcedores canadenses e parte dos espanhóis. Por mais R$ 2.525, aproximadamente, os brasileiros podem adquirir espécie de seguro, garantindo reembolso também para casos de contaminação por covid-19 ou problemas logísticos que impeçam comparecimento à reta dos boxes no penúltimo mês do ano.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas Abril

    Continua após a publicidade
    Publicidade