Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Radar RD6 é quase uma Fiat Toro elétrica e pode ser lançada no Brasil

Picape elétrica tem plataforma de Volvo, porte de Hilux, 272 cv de potência e pode ser lançada no Brasil dentro de até dois anos

Por João Vitor Ferreira, Henrique Rodriguez Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 8 dez 2023, 15h42 - Publicado em 8 dez 2023, 10h41

Aparentemente, os planos do Grupo Geely para o Brasil vão além da Volvo e, agora, da Zeekr: a fabricante também considera iniciar as operações da marca Radar no Brasil. Por enquanto, seu único carro é a Radar RD6: uma promissora picape elétrica monobloco com cabine dupla com trejeitos de Fiat Toro e Ford Maverick.

Há um tempo você viu a Radar RD6 virar notícia por aqui. A picape elétrica estreou na China no final de 2022 e é o primeiro veículo da marca mais recente da Geely, mesma montadora que detém os direitos da Volvo.

Interlocutor da empresa ouvido por QUATRO RODAS garante que a Geely já tem profissionais está estudando não só o mercado brasileiro, como outros países da América Latina, para vender a Radar RD6 por aqui.

Radar RD6
(Radar/Divulgação)

Desde o seu lançamento, no final de 2022, rumores indicavam indícios de que a fabricante gostaria de trazer seu produto para nosso continente. Agora, a coisa parece engrenar. Seria o primeiro passo para a marca estrear no Brasil dentro de até dois anos, no máximo.

Pelo menos o nome Radar é pronunciável, a questão é o significado de cada letra: “Rational Alone Discovery Accompany Romantic”, ou “Racional Sozinho Descoberta Acompanha Romântico”, na tradução literal. Simplesmente não faz sentido.

Como é a picape elétrica Radar ED6?

Radar RD6
(Radar/Divulgação)

Assim como a Fiat Toro, Ford Maverick e Chevrolet Montana, ela tem carroceria monobloco, o que busca trazer mais conforto para os ocupantes. Indo um pouco mais além, é baseada na plataforma SEA, a mesma do Volvo EX30, mas em uma variação destinada a veículos comerciais elétricos.

Continua após a publicidade

Isso faz todo o sentido. A proposta no mercado chinês é de uma picape versátil e voltada para o público jovem dos grandes centros urbanos, mas que gosta de ir ao campo ou à praia nos finais de semana. Não é muito diferente das picapes monobloco vendidas no Brasil.

Radar RD6
(Radar/Divulgação)

A diferença está nas medidas. A RD6 tem 5,26 m de comprimento, 1,90 m de largura, 1,83 de altura e distância entre-eixos de 3,12 m. Logo, ela chega a ser 20 cm mais comprida que uma Ford Maverick e fica mais próxima da Toyota Hilux, que é uma picape média com comprimento de 5,23 m.

Embora sua proposta seja agradar os jovens aventureiros, a picape não deve ser capaz de aventuras muito radicais. No máximo um passeio na cachoeira ou uma ida à praia, desde que não haja trilhas muito pesadas no caminho. Isso porque, por enquanto, a RD6 é oferecida apenas com um motor elétrico traseiro de 272 cv e 39,71 kgfm, não existindo opção 4X4. Uma versão de dois motores com 408 cv está prevista para o futuro, porém.

Radar RD6
(Radar/Divulgação)

Apesar disso, os números são bons, sendo superior a todas as picapes intermediárias do segmento em potência. Mas perde no torque para a própria Hilux, por exemplo. A Radar declara um tempo de 0 a 100 km/h de aproximadamente 6 segundos.

Continua após a publicidade
Radar RD6 é quase uma Fiat Toro elétrica e pode ser lançada no Brasil
(Radar/Divulgação)

No que ela vai bem é na autonomia. São três opções de baterias oferecidas, todas do tipo NMC. A menor tem 63 kWh e garante 400 km de alcance. Acima dela há a intermediária de 86 kWh e 500 km de autonomia. Por último, a maior tem 100 kWh e permite a picape rodar por até 632 km com apenas uma carga. Para esta última, o tempo de carregamento em carregadores DC de 120 kW é de aproximadamente 30 minutos. Vale lembrar que são números de autonomia no otimista padrão chinês.

Compartilhe essa matéria via:

Em questão de visual, a RD6 é bem moderna e deve agradar ao consumidor brasileiro. Sem muita extravagância, a dianteira é simples, com faróis finos, uma grade falsa estreita e com um friso que integra os DLRs em forma de C. A traseira segue um padrão semelhante, com a fina lanterna atravessando toda a tampa da caçamba.

Continua após a publicidade
Radar RD6
(Radar/Divulgação)

Por dentro a Geely não inovou e reproduziu o interior do seu SUV Haoyue. O que não é ruim, já que tem visual moderno e condiz com a realidade da picape, de ser um veículo mais voltado para a cidade do que para o trabalho. Há duas telas de 12,3’’ e iluminação ambiente de 72 cores, ar-condicionado e interação por voz. 

Radar RD6
Radar RD6 (Geely/Divulgação)
painel de energia radar rd6
(geely/Divulgação)

Ela também está equipada com acabamento em couro sintético, bancos dianteiros elétricos, auto-hold e controle de descida em subidas. Na dianteira há um ‘frunk’ de 70 litros, enquanto a caçamba tem diversas tomadas de diferentes padrões que, segundo a marca, podem alimentar até 5 ar-condicionados domésticos de uma vez – a função V2L tem 6,6 kW de potência máxima.

Para segurança, a RD6 traz airbags frontais duplos, laterais e de corina, alerta de ponto cego, controle de cruzeiro, aviso de saída de faixa, aviso de colisão dianteira e traseira, assistência de troca de faixa, frenagem autônoma de emergência e reconhecimento de sinais de trânsito. Há também câmera de ré e visão de 360 graus, que está reservada para as versões topo de linha, assim como boa parte dos ADAS.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Os automóveis estão mudando.
O tempo todo.

Acompanhe por QUATRO RODAS.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.