Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Qual é a vantagem de encher pneus com nitrogênio?

Esse gás tem suas vantagens, mas dificilmente serão perceptíveis em carros comuns

Por Da Redação 21 nov 2017, 20h41
Pressão iinterna sofre menor variação com o nitrogênio Marco de Bari/Quatro Rodas

Qual é a vantagem de encher os pneus com nitrogênio? – Henry Castilho, Rio de Janeiro (RJ)

Em teoria, o uso do nitrogênio proporciona menor desgaste do pneu. Isso ocorre porque a pressão interna do pneu não varia quando ocorre seu aquecimento.

Outro benefício é a manutenção correta da calibragem por mais tempo, pois o nitrogênio tem moléculas maiores.

Com menor variação de temperatura, há menor variação de pressão e menor desgaste do pneu. Assim, o pneu diminui sua interferência no ajuste fino de suspensão. Por isso o nitrogênio é usado em carros de competição.

Outra vantagem teórica é que o nitrogênio não causa a oxidação dos materiais com os quais entra em contato (borracha e metal da roda).  Mas o ar externo vai fazer isso de qualquer jeito. 

Continua após a publicidade

Como é um gás que não alimenta a combustão, também é usado em alguns veículos que transportam produtos inflamáveis.

Nos automóveis tradicionais, porém, seu uso praticamente não traz vantagens. Principalmente se você calibra os pneus a cada 15 dias.

O problema do nitrogênio é o custo de calibragem (na média, R$ 3 a R$ 8 por pneu), enquanto o ar comum é (geralmente) de graça.

Ao utilizar esse gás, é necessário fazer a manutenção da mesma forma. Não é possível “misturar” o nitrogênio com o ar comum. Para fazer a substituição, é necessário esvaziar totalmente o pneu e só então utilizar o ar “do posto”.

Em tempo: o nitrogênio do pneu não tem a ver com os cilindros de gás que ajudam a anabolizar os motores. O “nitro” é óxido nitroso.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade