Clique e assine por apenas 8,90/mês

Qual a diferença entre ceras cristalizadoras e profissionais?

Atenção: cristalização é processo, não cera!

Por Redação - Atualizado em 9 nov 2016, 15h03 - Publicado em 23 ago 2016, 14h42
Correio técnico - cristalização

Qual a diferença entre as ceras cristalizadoras e as profissionais? – Reinaldo Teixeira, Fortaleza (CE).

Primeiramente, é importante entender que não existe cera que faz a cristalização. De acordo com Bruno Mael, do serviço técnico da área de reparação automotiva da 3M do Brasil, a cera conhecida como “cristalizadora” nada mais é que o nome dado pelas oficinas à cera profissional quando ela é utilizada após a cristalização de um veículo.

Na cristalização, é feita a aplicação de uma resina sobre a superfície do automóvel que protege a pintura contra intempéries, agentes químicos ou físicos presentes no ambiente. Depois dessa etapa, a cera profissional é aplicada, pois tem a função de dar mais durabilidade à cristalização.

As ceras profissionais realçam o brilho e criam uma película protetora sobre a superfície polida, protegendo-a. Vale lembrar que essas ceras têm várias classificações com níveis diferentes de durabilidade e versões em pasta, spray ou líquidas, para uso com politriz.

A cristalização também costuma ser confundida com o espelhamento. São processos parecidos com preços semelhantes e, na prática, produzem o mesmo resultado. Enquanto a cristalização aplica uma resina para conseguir o efeito estético, o espelhamento usa uma cera especial.

Recomenda-se fazer tanto o espelhamento como a cristalização duas vezes ao ano em automóveis de cor escura. Em pintura clara, basta fazer uma aplicação anual.

Continua após a publicidade
Publicidade