Guia de Usados: Audi Q3 é opção de SUV premium a preço de Honda HR-V

Veterano no segmento, SUV de entrada da Audi ainda é uma ótima escolha para quem aprecia luxo e desempenho

Versão nacional estreou em 2017, mas acabou de sair de linha

Versão nacional estreou em 2017, mas acabou de sair de linha (Leo Sposito/Quatro Rodas)

O sucesso do Audi Q3 é um dos responsáveis pela popularidade atual dos SUVs: o líder do segmento fez a lição de casa ao combinar luxo, desempenho e  boa capacidade para percorrer caminhos difíceis.

A maioria dos Q3 tem o motor 2.0 TFSI de 170 cv (180 a partir da linha 2016) na versão Ambiente, que traz de série o desejado teto solar panorâmico Open Sky, de acionamento elétrico.

O câmbio S Tronic de dupla embreagem e sete marchas faz um belo conjunto com a tração integral Quattro, levando-o de 0 a 100 km/h em 7,8 s.

Quem não faz questão do teto solar deve ver a versão Attraction: apesar de mais simples, traz bancos de couro sintético, ar  digital, volante multifuncional com borboletas para trocas de marcha, computador de bordo, freio de estacionamento elétrico e pneus 235/55 montados em rodas de liga leve de 17 polegadas.

Mais rápida é a top, Ambition, com 211 cv (220 cv a partir de 2016), que acelera de 0 a 100 km/h em 7 s sem abrir mão do bom consumo de 9 km/l na cidade e 13,8 na estrada.

Entre os destaques, há acabamento interno de alumínio, bancos com ajuste elétrico e rodas de liga aro 18 e pneus 235/50.

Todo 2.0 TFSI Quattro tem o Drive Select, com modos de condução específicos para conforto, esportividade ou economia. Agradam pelo elevado padrão do acabamento interno, com materiais de primeira linha e notável qualidade de construção.

A versão Ambiente volta a brilhar na preferência do público que escolheu o 1.4 TFSI de 150 cv, principal novidade do modelo 2016.

Herdado do Golf, o motor alavancou a popularidade do Q3 e veio com o retoque na grade, faróis de xenônio e tração só dianteira através do câmbio S Tronic de seis marchas.

O Q3 manteve a agilidade mesmo com o motor menor: de 0 a 100 km/h em 9,5 s e mantém o bom consumo de 10,7 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada.

Para orçamentos curtos, opte pela Attraction: perde o ar bizona, teto solar, retrovisor fotocrômico, faróis bixenônio, som com dez alto-falantes e rodas aro 18.

O 1.4 TFSI tornou-se flex  no início de 2017: o Q3 nacional manteve visual e potência, mas ganhou a versão mais cara, Ambition, com os detalhes internos de alumínio e o som Bose.

Apesar dos 4,39 m de comprimento, o porta-malas tem razoáveis 460 litros

Apesar dos 4,39 m de comprimento, o porta-malas tem razoáveis 460 litros (Leo Sposito/Quatro Rodas)

Independentemente da versão, o Q3 sempre se destaca pelo espaço adequado para quatro adultos, que viajam com os joelhos alinhados aos quadris.

O porta-malas de 460 litros é mais que suficiente para um SUV que nunca teve a pretensão de ser um veículo familiar. Seu custo de manutenção está na média do segmento, mas vale tomar cuidado extra com as unidades que receberam blindagem.

Onde o bicho pega

 (Leo Sposito/Quatro Rodas)

Câmbio S Tronic: No Audi Q3 1.4 TFSI, os discos de embreagem devem ser trocados por desgaste natural das peças, indicado por ruídos anormais de funcionamento. Já nos motores 2.0 TFSI, que utilizam a caixa banhada a óleo, o lubrificante deve ser substituído a cada 60.000 km.

Cabeçote: A injeção direta dos motores Audi/VW é notória pela carbonização nas válvulas de admissão, resultante da recirculação de gases da queima de gasolina com alto teor de enxofre. Também demanda cuidados com o tensionador da corrente de acionamento dos comandos, para evitar choques entre válvulas e pistões.

Direção: Folga excessiva nos mancais da caixa de direção são a origem de ruídos indesejados no sistema. Para solucionar o problema, basta reapertar os parafusos de fixação, mas em casos extremos vale a pena orçar a troca completa da caixa.

Adulteração na ECU: Os motores 1.4 TFSI e 2.0 TFSI são bem conhecidos dos preparadores, que fazem o remapeamento da central eletrônica e a elevação da pressão do turbo, o que aumenta torque e potência, mas compromete a vida do motor.

Recall: Houve apenas um, relacionado ao acionamento das luzes de freio pela alavanca do freio de estacionamento. Envolve os modelos 2016 e 2017 fabricados entre março de 2015 e dezembro de 2016.

A voz do dono

  • Nome: Thiago Marinho
  • Idade: 37 anos
  • Profissão: empresário
  • Cidade: São Bernardo do Campo (SP)

O que eu adoro: “Um automóvel adequado a qualquer situação. Na estrada, é rápido e veloz, com consumo reduzido frente ao desempenho. A elevada altura do solo também faz dele uma das melhores opções para a cidade.”

O que eu odeio: “O sistema de injeção direta exige manutenção frequente para evitar a temida carbonização das válvulas. Os valores cobrados na rede autorizada são bem acima da qualidade dos serviços prestados.”

Nós dissemos

Fevereiro de 2012

Fevereiro de 2012 (Acervo/Quatro Rodas)

Fevereiro de 2012 “O sistema de tração Quattro permite que o Q3 contorne curvas como um esportivo compacto. Aliás, a dupla embreagem, as borboletas para trocas de marcha atrás do volante e o controle de largada são características comuns a bólidos do asfalto, não a aventureiros da lama.”

Pense também em um…

Range Rover Evoque

Range Rover Evoque (Divulgação/Land Rover)

Range Rover Evoque: É a referência no segmento: linhas agressivas e muito luxo sem abrir mão da competência no fora de estrada. É impulsionado por um 2.0 turbo de 240 cv e 34,7 mkgf ou (a partir da linha 2015) pelo 2.2 turbodiesel de 190 cv e 42,8 mkgf. Mas as duas versões têm peças de reposição caras e exigem mão de obra especializada.

Preço médio dos usados* (tabela KBB Brasil)

Modelo 2014 2015 2016 2017 2018
2.0 TFSI Quattro Attraction Gas. 81.697 89.422 104.819
2.0 TFSI Quattro Ambiente Gas. 86.171 94.183 107.140 134.706 151.994
2.0 TFSI Quattro Ambition Gas. 91.131 96.902 115.687 152.163 181.483
1.4 TFSI Attraction Gas. 150 cv 94.375 106.069
1.4 TFSI Attraction Gas. 150 cv 108.491 121.082

*Valores reais calculados pela KBB Brasil para a compra pelo particular

Preço das peças

Peças Original Paralelo
Para-choque dianteiro R$ 4.336 R$ 4.250
Farol completo (cada um) R$ 4.890 R$ 4.000
Disco de freio (par dianteiro) R$ 2.968 R$ 697
Pastilhas de freio (par dianteiro) R$ 803 R$ 779
Amortecedores (os quatro) R$ 9.879 R$ 4.015

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s